Santiago Norte: PAICV diz que situação no mundo rural é “deveras preocupante” e pede “mais oportunidades” para a juventude (c/áudio)

Assomada, 04 Fev (Inforpress)- A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição) considerou hoje que a situação no mundo rural é “deveras preocupante” e pediu ao Governo “mais oportunidades” para a Juventude de Santiago Norte e de Santa Catarina.

“Constatamos que é preciso criar mais oportunidade para a juventude de Santiago Norte, no geral, e de Santa Catarina, em especial. Houve grandes promessas de oportunidades de estudo, bolsas de estudo, mais capacitação para a juventude, mas três anos após o Governo ter assumido funções não constatamos nada disso na prática”, notou a líder do PAICV, no final da visita ao município de Santa Catarina, no interior de Santiago.

A líder do PAICV diz que a nível do emprego que não conseguiu ver aqueles “empregos dignos” que o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, tem estado a anunciar”.

“Ele [primeiro-ministro] tem que dizer aos cabo-verdianos e aos jovens em que concelhos foram criados tais empregos, porque não conseguem chegar às pessoas e beneficiar a juventude dessa terra (…)”, exteriorizou.

Janira Hopffer Almada, que esteve na vila piscatória de Ribeira da Barca, disse ainda que é preciso que haja uma resposta concreta para o sector das pescas e para os homens e mulheres do mar, ajuntando que é preciso que o Governo faça investimentos, ou então que, pelo menos, “faça a gestão corrente da herança” que foi deixada pelo anterior Governo.

No caso de Ribeira da Barca, disse que não é admissível que a Unidade de Transformação e Agregação do Valor do Pescado (UTAV) ter deixado de funcionar desde que este Governo ter assumido funções e que não há forma de o pôr a funcionar e que não é “possível que os pescadores não tenham condições para adquirir sequer materiais e o Executivo não ter nem uma resposta”.

“A situação no mundo rural é deveras preocupante. E não podemos continuar a assistir uma governação apenas de cosmética e maquiagem, com base em propaganda, em que anunciam medidas que nunca beneficiam pessoas”, criticou, apelando ao Governo que comece de facto a trabalhar, a implementar medidas e a desenvolver acções, tendo em conta que “a população precisa, que existem famílias em situação de dificuldade e jovens em situação de desespero”.

Em Santa Catarina, apesar de a edilidade ter dito que tem acções no centro da cidade de Assomada, segundo ela, após visitar várias localidades , não viram “sequer uma medida, acção, projecto ou uma obra por parte da autarquia”, razão que leva a líder da oposição afirmar que em Santa Catarina “há um completo abandono da Câmara Municipal”.

“Afinal, onde está o dinheiro [muito] que as câmaras dizem que têm estado a receber do Governo e onde está a ir e quem está a beneficiar. Afinal, aquele ‘juntos somos mais fortes’ está a traduzir-se em quê concretamente na vida dessa população. Portanto, é hora de paramos de discursos de retórica, de colocarmos propaganda política de lado, de deixarmos de gastar dinheiro com marketing e começarmos a trabalhar e a ver para pessoas, para que as famílias cabo-verdianas possam viver melhor”, vincou.

Janira Hopffer Almada, que esteve no centro da cidade de Assomada, Pingo Chuva e Ribeira da Barca, acompanhada de deputados nacionais e municipais e dirigentes locais e regionais daquele principal partido da oposição, apontou a estrada e problema de água como algumas preocupações das populações de vários povoados visitados no Santiago Norte.

“Há um recuo claro com esta governação no acesso a um bem essencial que é a água”, disse, apelando ao Governo e à edilidade a resolveram tais situações.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos