Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santiago Norte: Organizadores fazem balanço positivo da feira de mulheres empreendedoras de Santa Catarina (c/áudio)

Assomada, 24 Fev (Inforpress) – Os organizadores da feira de artesanato e produtos confeccionados pelas mulheres empreendedoras de Santa Catarina fizeram hoje um balanço positivo do evento, afirmando que foi possível alcançar os objectivos pretendidos com a sua realização.

Em declarações à Inforpress, a presidente da Associação Cabo-verdiana de Auto-promoção da Mulher (Morabi), Eveline Figueiredo, disse que conseguiram atingir os objectivos, tendo em conta que as mulheres tiveram a oportunidade de expor e vender os seus produtos, assegurando que o mais importante não foi a venda em si, mas sim dar “visibilidade” a estas empreendedoras com “muitas capacidades” e aos seus produtos.

A responsável , que defendeu a continuidade de iniciativas do tipo, informou que no certame, que contou ainda com participação de mulheres de Trás-os-Montes do Tarrafal de Santiago , esteve em exposição e venda diversos produtos artesanais, como bordados, bijutarias, artes em cabedal, cerâmica, plantas ornamentais e ainda produtos como doces e salgados diversos, com destaque para pastéis de milho e cuscuz, que tiveram “boa saída”.

Questionada se que pretendem levar essa iniciativa a outros concelhos e ilhas, à semelhança de São Vicente e Santa Catarina, Eveline Figueiredo explicou que neste momento, no âmbito desta parceria com a ICIEG, foram programadas essas duas feiras, mas assegurou que a Morabi vai continuar a trabalhar com as mulheres no que concerne às formações, actividades geradoras de rendimento e apoia-las na criação de microempresa.

Entretanto, a mesma fonte disse acreditar que na sequência dos planos de actividades e dos trabalhos que vão fazendo, há-de surgir outras feiras em outros concelhos e ilhas, uma vez que ambicionam a profissionalização, ou seja, que querem ver o artesanato como a marca de Cabo Verde.

“O nosso grande objectivo é lançarmos não só o empreendedorismo feminino, mas também o artesanato de Cabo Verde para que seja levado às ilhas ditas de turismo [Boa Vista e Sal]. Pensarmos chegar lá”, vaticinou.

As mulheres empreendedoras participantes na exposição também fazem um balanço positivo do evento. Abordadas pela Inforpress, disseram ter valido a pena a participação no certame, reconhecendo, entretanto, que o mais importante não foi a venda, mas o facto de terem criado contactos de parcerias e ainda por mostrarem os seus produtos e serem conhecidas.

A Feira designada de “Nha Kretxeu-Feira de Mulheres Artesãs” reuniu, durante três dias, um total de 18 mulheres empreendedoras dos municípios de Santa Catarina (ilha de Santiago), no Espaço do Artesão em Assomada.

Para além da exposição e venda, constaram da programação “roda de conversas” com temas como “Reaproveitamento de alimentos”, “Informações sobre o Previdência Social, Regime especial de Micro e pequenas Empresas”, “Empreendedorismo e troca de experiências” e, ainda, animação cultural com grupos de batucadeiras e capoeira.

Paralelamente ao evento, a Morabi colocou à disposição do público um posto móvel de promoção de saúde sexual reprodutiva, para despiste de testes de VIH e medição de tensão arterial.

O certame foi organizado pela Associação Cabo-verdiana de Auto-promoção da Mulher (Morabi), Instituto Cabo-verdiano para Igualdade e Equidade do Género (ICIEG), em parceria com a Câmara Municipal e Associação dos Artesãos de Santa Catarina, com financiamento da União Europeia.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos