Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santiago Norte: Emigrante queixa-se de falta de parcerias para abrir empresa de cuidados aos idosos (c/áudio)

Assomada, 26 Jul (Inforpress) – A emigrante Carla Vicente manifestou-se hoje “triste” com a não inclusão da sua empresa de cuidados aos idosos dependentes “Casa Carla”, sita em Assomada, Santa Catarina, nas actividades da autarquia no âmbito do projecto “cuidadores de idosos dependentes”.

À Inforpress, a empresária, que trabalhou na área de cuidados aos idosos dependentes nos Países Baixos (Holanda), assegurou que a “Casa Carla” já tem todas as condições criadas para prestar um “serviço de qualidade” aos idosos em todos os seis municípios que compõem a região Santiago Norte.

É que, conforme lembrou, a “Casa Carla” já tem 10 mulheres formadas em cuidadores independentes de idosos e oito em estética e beleza, e conta com prestação de serviço de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas.

No entanto, a empresa que já tem um relatório das necessidades e cadastrados os idosos de várias localidades dos seis municípios da região que carecem deste serviço, segundo esta responsável, quer contar com parceria dos municípios e do Governo para poder materializar este projecto, uma vez que sozinha não vai conseguir fazer esse trabalho.

Aliás, acrescentou que o projecto, idealizado desde 2014, hoje se justifica, tendo em conta que a pandemia veio pôr a nu a lacuna existente neste tipo de serviço na região Santiago Norte.

E tendo em conta que, segundo a empresária, a “Casa Carla” por ser uma das pioneiras nessa área, e pelo facto de ter trabalhado e partilhado a sua experiência com o Ministério da Família e Inclusão Social aquando na chegada da covid-19, disse esperar que este ministério, contrariamente a Câmara Municipal de Santa Catarina venha a incluir os privados nas suas actividades.

Entretanto, Carla Vicente avançou que com a abertura do espaço, prevista para “breve”, numa primeira fase vai principiar com serviços domiciliares de cuidadores aos idosos dependentes, como dar banho, cuidar da medicação, acompanhamento as consultas e entre outros serviços.

Já numa segunda etapa, assegurou que visto que já dispõem de um espaço em Assomada que reúne todas as condições pretende instalar um lar de dia para acolher idosos.

Segundo a mesma fonte, não obstante, ter sido colocado de lado por parte da edilidade santa-catarinense no âmbito do projecto denominado “cuidadores de idosos dependentes”, vão abrir as portas “brevemente” e cumprindo todos os requisitos legais.

É que, segundo ela, estão a aguardar pela aprovação do projecto por parte da Instituto de Apoio e Promoção Empresarial (Pró-Empresa) para financiamento junto da banca.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos