Santiago Norte: Dez associações e escolas contempladas com programa Bolsa de Acesso à Cultura

Assomada, 30 Jun (Inforpress) – Dez associações e escolas dos municípios da região Santiago Norte, com excepção de São Salvador do Mundo, foram contempladas com o programa Bolsa de Acesso à Cultura (BA-Cultura) do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC).

Trata-se da Associação das Famílias e Amigos das Crianças com Paralisia Cerebral (Acarinhar), Associação Tradison di Terra, e Ateliê Artes & Costura Manique Moreno (São Lourenço dos Órgãos), e Acorde de Alma (Santa Catarina).

Do rol das 10 escolas contempladas constam igualmente a Associação Agro-Tenda (Tarrafal), Associação Missão Vida em Foco (Santa Cruz), Associação Kriol Dance (AKD), Consagração das Filhas do Sagrado Coração de Maria, Associação Juvenil Nova Geração de Achada Bolanha, Escola de Música da Brava – Pólo, Calheta São Miguel.

Nesse sentido, o MCIC assinou hoje, em Assomada (Santa Catarina) e no Tarrafal, o contrato para a atribuição de apoio financeiro para o programa BA-Cultura com estas 10 escolas e associações desses municípios e entregou instrumentos musicais (flautas e guitarras) às mesmas que vão beneficiar 538 alunos nesses cinco municípios da região Santiago Norte.

Na ocasião, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, que presidiu ao acto, destacou o papel do BA-Cultura no combate à criminalidade e na mudança de comportamento das crianças e jovens beneficiados, razão que o leva a afirmar que este programa vai ajudar o País a ter nos próximos tempos “grandes artistas e conhecedores da cultura cabo-verdiana”.

Por tudo isso, o governante apelou aos municípios de Cabo Verde para criarem as suas bolsas de cultura municipal, ou seja, para colocarem a cultura na agenda, lembrando-os que a cultura não é somente festivais.

Na mesma linha de ideias, a coordenadora do programa BA- Cultura, Indira Lima, destacou o papel dessas escolas e associações dentro das suas comunidades na preparação dessas crianças e jovens em prol da cultura cabo-verdiana, visando prepará-los para serem no futuro adultos virados para arte, sensíveis, e com capacidade de crítica.

A responsável, que mostrou a disponibilidade da sua equipa em ajudar as escolas e associações caso estas encontrarem algumas dificuldades ao longo do ano, advertiu, no entanto, que quem não cumprir as cláusulas do contrato poderão perder as bolsas, como aconteceu com algumas escolas.

Também hoje, o MCIC assinou o contrato para a atribuição de apoio financeiro para o programa BA-Cultura com três escolas e associações do município de São Domingos que também receberem instrumentos musicais que vão beneficiar 58 alunos.

Para este ano, segundo informações avançadas, foram seleccionadas 72 escolas/ escolas/ONG de ensino artístico a nível nacional, que vão beneficiar um total de 2.443 alunos.

De acordo com o MCIC, o programa Bolsa de Acesso à Cultura (BA-Cultura) está inserido no âmbito dos objectivos inscritos no programa do Governo da IX Legislatura em matéria de apoio à criação, produção e difusão das artes, bem como a necessidade de consolidação, dinamização e desenvolvimento sustentado das actividades artísticas.

Ou seja, segundo a mesma fonte, o programa BA-Cultura criado há quatro anos foi pensado e implementado com o objectivo de dar acesso e massificar o ensino das artes em Cabo Verde.

Acrescenta ainda que o programa tem como base o financiamento das propinas dos alunos com baixo poder económico, para a frequência de aulas de arte, desde ateliê e workshops de pintura, dança, música e teatro e, também, dar sustentabilidade às pequenas escolas de ensino artístico.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos