Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santiago Norte: Autoridades apreendem e destroem 20 mil litros de material usado na falsificação de grogue

Cidade da Praia, 27 Mar (Inforpress) – As autoridades cabo-verdianas encontraram e já destruíram 20 mil litros de solução de recalda e açúcar usados na falsificação de grogue na região norte da ilha de Santiago.

Segundo uma fonte da Inspecção Geral das Actividades Económicas (IGAE), este é o resultado de apenas três dias de “fiscalização apertada” da IGAE, em parceria com a Polícia Nacional e agentes da fiscalização municipal.

O material apreendido, de acordo com a mesma fonte, coloca, “a saúde pública em causa”, assim como o “processo de valorização do grogue”, pelo que os infractores terão suspensas as licenças de produção e aplicadas coimas que rondam os 800 mil escudos.

Para estancar esta pratica, a IGAE já fez saber que vai iniciar a selagem dos alambiques no dia 01 de Junho de 2019 e solicitar à Direcção Nacional da Indústria para não prorrogar licença de quem não comprovar ter cana e que foi apanhado a produzir com recalda e açúcar.

Recorde-se que a IGAE apreendeu e destruiu, em Janeiro último, mais de 14 mil litros de calda deteriorada e em condições precárias de higiene no concelho de Paul, em Santo Antão.

De acordo com uma nota publicada, na altura, na sua página oficial do Facebook, a apreensão resultou das acções conjuntas de fiscalização realizadas pela IGAE, Polícia Nacional e câmaras municipais, cujos materiais estavam conservados desde Agosto do ano passado.

No processo de destruição, segundo a mesma fonte, foram encontrados materiais orgânicos considerados “estranhos” no interior da calda deteriorada que indiciam prática de fermentação ilícita.

Foram também encontrados e apreendidos 880 litros de aguardente produzidos nessas condições, pondo em perigo a saúde pública e desvalorizando a aguardente.

A IGAE apela a população para denunciar esta práticas.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos