Santiago: Município de Santa Cruz acolhe acto central do Dia Mundial da Paralisia Cerebral

Pedra Badejo, 05 Out (Inforpress) – O município de Santa Cruz, no interior de Santiago, acolhe esta quarta-feira, o acto central do Dia Mundial da Paralisia Cerebral, a ser presidido pela secretária de Estado da Inclusão Social, Lídia Lima.

Sob lema “preparando o presente para construir o futuro”, esta iniciativa, que terá como palco o espaço Monte Vigia, tem como intuito chamar a atenção da sociedade em geral, a importância da integração desses grupos no mundo social, fazendo com que suas vozes sejam ouvidas.

De acordo com uma nota enviada à Inforpress, além das actividades desta quarta-feira, em Santa Cruz, a Associação das Famílias e Amigos das Crianças com Paralisia Cerebral (Acarinhar) pretende realizar uma série de actividades durante todo o mês de Outubro.

As actividades programadas serão executadas em parceria com o Ministério de Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, câmaras municipais da Praia, de São Lourenço dos Órgãos, de Santa Cruz e de São Miguel, Centro de Intervenção Precoce e Reabilitação “Crescer Especial” e Associação de Desenvolvimento Ambiente e Saúde de Portugal “DAS”.

Na mesma nota, a Acarinhar lembra que ao longo dos 14 anos da sua trajetória, têm focado na criação, participação e desenvolvimento de programas destinados a promover a inclusão e a autonomia das pessoas com paralisia cerebral e seus familiares, com vista a melhorar as suas condições de vida e garantir o exercício dos direitos destes cidadãos em prol da inclusão social.

Acrescenta ainda que pretende continuar a dar a sua contribuição, pois trata-se da observância de direitos consagrados na carta das Nações Unidas e na Constituição da República e faz parte integrante e importante do Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável e dos ODS, em matéria de direitos humanos, igualdade e inclusão, no sentido de não deixar ninguém para trás.

O Dia Mundial da Paralisia Cerebral tem como objectivo desmistificar alguns preconceitos relacionados com a paralisia cerebral e sensibilizar para a importância do respeito e da inclusão destas pessoas, em prol da melhoria da sua qualidade de vida e em conformidade com os princípios da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos