Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santiago: Autarcas de Santiago defendem mais união para desenvolver o turismo na Ilha

 

Pedra Badejo, 02 Jun (Inforpress)- Os autarcas de Santiago, que participaram hoje na IV Mesa Redonda sobre o “Turismo na Ilha de Santiago”, consideraram que só a união entre os municípios poderá desenvolver o turismo nos noves municípios da Ilha.

O Ministério da Economia e Emprego, em parceria com a Câmara Municipal de Santa Cruz e a Câmara do Turismo de Cabo Verde e Associação dos Municípios de Santiago, promoveu hoje, no concelho de Santa Cruz, a IV mesa redonda sobre “Turismo na Ilha de Santiago”, que contou com a participação dos autarcas de Santiago, instituições ligadas ao turismo, investidores e operadores.

A Ilha de Santiago, segundo os autarcas, apresenta “belas praias”, baias e enseadas, vales e montanhas, “belíssimas paisagens e hospitalidades da sua gente”, mas falta-lhe ainda usar tudo isso para potencializar o turismo neste que é a maior Ilha do país.

Para o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, este fórum trouxe “valiosos contributos” que os leva a acreditar que é possível melhorar o turismo na ilha de Santiago, que, segundo defendem, apresenta várias “especificidades e particularidades”.

“Se cada um de nós tentar identificar as potencialidades e transformá-las em ofertas turísticas, creio que vamos alavancar o turismo na ilha e garantir o crescimento económico, o que vai traduzir em mais emprego e na redução da pobreza”, defendeu.

Por sua vez, o edil do Tarrafal, José Soares, espera que este fórum venha a catapultar a ilha de Santiago para o turismo.

A seu ver, os municípios sozinhos dificilmente vão conseguir alavancar o turismo e fazer com que este sector contribua para o desenvolvimento do país, por isso acredita que só com união vão poder colocar Santiago num “patamar mais elevado”.

“São noves municípios e cada tem a suas potencialidades e especificidades próprias, mas se nós nos juntarmos então daria um enorme somatório e a ilha de Santiago, com todo potencial que encera, apareceria como uma grande expressão a nível do turismo”, disse.

Para o guia turístico Fred Cardoso, este debate foi uma “oportunidade de ouro” para os operadores e investidores conhecerem bem as grandes potencialidades que a Ilha de Santiago tem para oferecer para o mercado do turismo nacional.

Afirmou ainda que com o “Djunta mó” dos operadores, dos investidores, e das autarquias, a Ilha de Santiago vai passar a breve trecho a se posicionar com um verdadeiro destino turístico, com condições de fazer uma competição saudável com as ilhas de Boa Vista, Sal, Santo Antão, entre outras.

Depois da realização das mesas redondas em todas as ilhas do país, o Governo acredita que estará em condições de elaborar o plano estratégico do turismo para o horizonte 2030, que será apresentado publicamente no dia 27 de Setembro, Dia Mundial do Turismo.

O plano estratégico do turismo dará origem a outros planos, como planos plurianuais, planos de actividades anuais e planos de municípios de desenvolvimento do turismo.

Segundo o Director Geral do Turismo, Carlos Anjos, o Governo está na fase da criação do Instituto do Turismo dos Jogos e na criação de um Centro de conferências para a Cidade da Praia.

AM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos