Santiago: Agricultores e técnicos recebem formação em conceito e métodos integrados de controlo de pragas e doenças

 

João Teves, 09 Nov (Inforpress) – Cerca de 30 agricultores e técnicos agrícolas dos concelhos de São Lourenço dos Órgãos, Santa Cruz e São Domingos (ilha de Santiago) recebem uma formação de capacitação, em conceitos e métodos integrados de controlo de pragas e doenças.

Este primeiro ciclo de formação agrária, surge no âmbito do Projecto PERVEMAC II, projecto direccionado para o fomento da agricultura sustentável e a segurança alimentar na Macraronésia, da qual fazem parte ilhas Canárias, Madeira, Açores e Cabo Verde, um projecto que se enquadra no âmbito do Programa de Cooperação Transnacional (PCT-MAC 2014-2020), cofinaciado pela União Europeia na área da investigação e inovação.

O Projecto PERVEMAC II que é coordenado pela Empresa Pública de gestão do Meio Rural das Canarias (GMR), foi apresentado na ilha Tenerife, Canárias em Março de 2017 e em Junho na ilha de Santiago em Cabo Verde.

“O objectivo principal do projecto é garantir a segurança e saúde dos agricultores e consumidores e minimizar os riscos de contaminação do meio ambiente”, sublinhou a chefe do Departamento da Agricultura e Silvicultura e Pecuária do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), Regla Hernandes, em declarações à imprensa à margem da formação.

No entanto, a engenheira agrónoma indicou que para se alcançar os objectivos do projecto, foram agendadas um leque de actividades como, monitorização e análises de resíduos de pesticidas, micotoxinas e metais pesados em frutas e hortaliças, cereais e vinho (produtos locais e importados), transferência de experiências e conhecimentos e sensibilização no uso de produtos fitossanitários (formação agrária).

Nesta mesma linha de ideias, avançou que pretendem realizar um inquérito sobre hábitos alimentares a nível nacional, avaliação de riscos por ingesta e o fomento de uma dieta alimentar saudável baseada no consumo de mais frutas e hortaliças e menos riscos.

A escolha para estes dois concelhos (São Domingos e São Lourenço dos Órgãos juntamente com os de Santa Cruz) tem a ver com o facto de serem zonas com potenciais agrícolas.

A formação iniciada hoje e que decorre em simultâneo, prolonga-se até sexta-feira e na segunda-feira, 13, haverá uma visita ao terreno.

“Esperamos que os formandos sejam bastantes participativos e saibam aplicar os ensinamentos em favor de menos riscos para a saúde e maior protecção do meio ambiente para uma agricultura sustentável”, enfatizou a responsável.

A formação que segundo adiantou a mesma fonte será alargada para outros concelhos e ilhas do país, é ministrada por formadores constituídos por profissionais das ilhas Canárias, Açores e Cabo Verde.

Da parte do arquipélago integram o projecto, Ministério da Agricultura e Ambiente, através da Direcção-Ggeral de Agricultura, Silvicultura e Pecuária, Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA), Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA, Ministério da Saúde e Segurança Social, através do Instituto Nacional da Saúde Pública

FM/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos