Santa Cruz: Instrumentos de gestão da câmara de 2018 com nota “positiva” do PAICV e “razoável” do MpD

Pedra Badejo, 26 Abr (Inforpress) – Os eleitos municipais do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, poder) consideraram hoje de “positivo” o relatório de actividades e conta de gerência da Câmara Municipal de Santa Cruz, enquanto os do MpD (oposição) de “razoável”.

Durante a sétima sessão ordinária, que aconteceu nos Paços do Concelho, apesar de terem apreciado de forma diferente o relatório de actividades e conta de gerência, ambas as bancadas congratularam-se com o facto de a taxa da execução atingir os 72 por cento (%).

Em declarações à imprensa, o líder da bancada do PAICV, João Carvalho, disse que o seu partido faz uma apreciação positiva dos dois instrumentos, tendo em conta que os mesmos tiverem uma taxa de execução de 72 %.

Conforme sustentou, por causa da execução das actividades desenvolvidas pela edilidade, Pedra Badejo “é hoje cartão-de-visita”.

Tendo em conta que a autarquia almeja transformar Pedra Badejo numa “cidade limpa e bonita” de Santiago, o responsável disse acreditar que com tais investimentos a Câmara Municipal vai conseguir arrecadar mais receitas para o desenvolvimento do concelho.

O líder do Movimento para Democracia (MpD), Pedro Cruz, por seu lado, considerou de “razoável” o relatório de actividades de 2018 pelas obras realizadas, mas entretanto diz que o relatório “não corresponde” com o plano de actividades já aprovado em 2018.

A bancada do MpD, segundo ele, considera ainda de “razoável” a conta de gerência de 2018, por ter atingido 72 %, mas diz que o “mais desejável” seria 80 ou 90%.

O MpD abandonou a sala no momento da aprovação das deliberações, justificando que tem sido uma prática da edilidade santa-cruzense apresentá-las sempre “em cima da hora”.

Pedro Cruz considerou tal postura da edilidade de “falta de respeito” para com os deputados, que conforme lembrou, precisa de um tempo para analisar os documentos para poder saber como se posicionarem.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, deu “nota positiva” ao relatório de actividades e conta de gerência de 2018, que, conforme informou, não obstante o “contexto difícil” de dois anos consecutivos da seca, o cumprimento dos instrumentos rondam os 70 %.

Segundo o autarca, a execução que ronda os 70 % é “realista” e abrange todas as áreas, desde saúde, educação, ambiente, saneamento, água, habitação social, cultura, desporto, passando pelas actividades geradoras de rendimento, formação profissional, infra-estruturas, entre outros vários domínios.

Nesta sétima sessão ordinária da AM, a primeira do corrente ano do mandato (2016-2020), os eleitos municipais analisaram o dossiê Justino Lopes, parque industrial, central de compras, incubadoras de empresas, a construção da estrada de penetração da Ribeira dos Picos e de Vassoura, cujo lançamento da primeira pedra acontece no próximo dia O8 de Maio.

FM/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos