Santa Cruz: Estrada da Ribeira dos Picos cria facilidades aos agricultores gerando impactos na economia local e do País – PM

Pedra Badejo, 14 Ago (Inforpress) – O primeiro-ministro garantiu hoje que a requalificação da estrada da Ribeira dos Picos, no município de Santa Cruz, vai criar facilidades enormes aos agricultores, gerando impactos na economia do município e de Cabo Verde.

Ulisses Correia e Silva, que falava aos jornalistas à margem da visita efectuada às obras de construção da estrada da Ribeira dos Picos, assegurou que os trabalhos estão a decorrer a bom ritmo, indicando que se trata de uma das obras estruturantes no município de Santa Cruz.

“Estamos a falar de uma das ribeiras mais produtivas de Cabo Verde, se não a mais produtiva em termos de produção agrícola, e esta estrada, na condição que está a ser feita, com bom traçado, com boa qualidade, vai dar facilidades enormes às pessoas que dedicam à agricultura e impactos não só na economia de Santa Cruz, mas também de Cabo Verde”, declarou.

No seu entender, isso vai impulsionar o aumento do Produto Interno Bruto (PIB), através de criação de condições na agricultura.

“Isto quer dizer mais criação de capacidade de riqueza através da agricultura”, reforçou, salientando que a estrada tinha difícil acesso, principalmente na época das chuvas, mas que com estas intervenções se vai facilitar o acesso, fazendo as mercadorias chegarem ao mercado “mais rapidamente”.

A população local mostrou-se satisfeita com a requalificação, mas ergueu-se os cartazes pedindo estrada asfaltada ao invés de calcetada.

Instado sobre estas reivindicações da população, o chefe do Governo respondeu nos seguintes termos: “Estamos a analisar, não por causa do gosto, mas só podemos ir para a asfaltagem se as condições de fazer calçada não forem viáveis. Quer dizer que se não houver a quantidade de pedras suficientes para executar a obra no tempo que está programada existe sempre esta possibilidade alternativa, mas isso depende também da autorização do financiador, que é o Banco Mundial”.

O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Carlos Silva, afirmou que esta estrada tem “grande importância” no desenvolvimento do seu concelho, tendo em conta que fica localizada na “maior ribeira agrícola do País”.

“Só nesta ribeira tem cerca de dois mil e tal pessoas fixas e, conforme podemos constatar, ao longo do dia circulam várias pessoas e bens, sobretudo em dias que há barcos para outras ilhas, porque estamos a falar de uma ribeira em que cerca de 30 por cento (%) de produtos agrícolas que sai do Porto da Praia para as outras ilhas são oriundas desta ribeira”, mostrou.

Por isso, assegurou que a infra-estrutura tem impacto “muito grande” na vida das pessoas, tendo em conta que quando chove muito o espaço fica “totalmente inundado e intransitável”.

Sobre a possibilidade de asfaltar a estrada, o autarca assegurou que já abordou o Governo sobre o assunto, tendo conta que vai aumentar a capacidade económica, devido a facilidade do acesso.

Por sua vez, a ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, assegurou que a estrada da Ribeira dos Picos é a maior a ser construída pelo actual Governo na ilha da Santiago, “não em termos de dimensão, mas sim pela sua complexidade”.

Segundo a governante, trata-se de uma estrada com cerca de 7,5 quilómetros, que inicia na entrada do Túnel e vai a até a zona de São Jacinto, próxima à barragem de Faveta.

“Está num vale extremamente importante, que tem largura e extensão, que vai ter uma importância enorme no escoamento de produtos da localidade e, certamente, conforme disse o ministro da Agricultura e Ambiente, vai fazer a percentagem da agricultura no PIB aumentar”, afiançou.

A conclusão da estrada, financiada pelo Banco Mundial num valor de 284 mil contos, está prevista para o mês de Setembro de 2021, por causa dos atrasos provocados pela pandemia da covid-19.

WM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos