Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santa Catarina: Universidade de Santiago (US) assinala Dia Mundial da Alimentação com lançamento de curso

Assomada, 16 Out (Inforpress) – A Universidade de Santiago (US), através do Departamento de Ciências da Saúde, Ambiente e Tecnologias, assinalou o Dia Mundial da Alimentação, comemorado hoje, com lançamento do curso de licenciatura em Nutrição e Qualidade Alimentar.

Em declarações à Inforpress, o coordenador do referido curso, Ricardo Mendes, explicou que a US quis se juntar à data celebrada hoje pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), sob o lema “Nossas Acções São o Nosso Futuro. Fome Zero no Mundo em 2030 é Possível”, para ainda levar workshops às escolas de Engenhos e Cabeça Carreira, em Santa Catarina, para além da realização de conferências.

Nos dois workshops foram abordados a importância da alimentação saudável na garantia da segurança alimentar e nutricional e nas conferências, que vão contar com especialistas em Nutrição, vai se debruçar sobre os desafios da segurança alimentar e nutricional, de modo a promover a consciencialização sobre a questão da fome e de como nossas acções podem contribuir para reverter o quadro.

“A fome é uma problemática no mundo e Cabo Verde não foge à regra e ela é um grande desafio, na medida que quando uma pessoa está a passar fome um dos seus direitos humanos básicos não está a sendo respeitado”, disse, sublinhando que a fome representa um desafio para Cabo verde e para as universidades que podem contribuir com iniciativas, esforços, programas e políticas no sentido de se reverter este quadro.
O docente universitário lembrou que actualmente quando se fala da fome, a mesma é associada ao contexto da segurança alimentar e nutricional.

Ou seja, ajuntou, que não é só a questão da fome, que tem ainda a questão do excesso e da obesidade que considerou de um factor de risco para várias doenças crónicas não transmissíveis, mormente a diabetes, o cancro e a hipertensão que mais matam no mundo.

Relativamente ao curso, adiantou que os alunos vão ter uma formação generalista, crítica e humanista, no sentido de usarem todos os campos, acreditando que a alimentação e a nutrição poderão ser “verdadeiras ferramentas” para a manutenção e recuperação da saúde.

Destacou ainda o facto de, além da nutrição, este curso traz a valência da qualidade alimentar, que considerou “importante”, tendo em conta que Cabo Verde é um país de turismo e carece disso, lembrando que os produtos nacionais não são aproveitados neste sector por haver ainda uma “desconfiança” sobre a sua qualidade.

“Vamos ajudar a melhorar de certo modo a qualidade dos nossos produtos”, enfatizou o responsável, aludindo ao novo curso de licenciatura da US que, segundo afirmou, a instituição é pioneira em Cabo Verde.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos