Santa Catarina: PR faz “balanço positivo” da visita e sugere aposta no sector primário (c/áudio)

Assomada, 12 Mai (Inforpress) – O Presidente da República, José Maria Neves, fez hoje um balanço positivo da visita de três dias a Santa Catarina, e sugeriu a aposta no sector primário para acelerar o desenvolvimento desse município do interior de Santiago.

O chefe de Estado falava à imprensa, na vila piscatória de Ribeira da Barca, no final da sua primeira visita oficial de três dias ao concelho de Santa Catarina, onde manteve contactos directos com a população e encontros com os agricultores, criadores e pescadores de algumas localidades.

“O balanço é positivo, porque me permitiu ver novas potencialidades que o município tem, e me permitiu a partir de ali contribuir para que algumas questões de Santiago Norte [e de Santa Catarina] entrem na agenda. O balanço é positivo, porque me permitiu alargar horizonte e ver as coisas muito além, no sentido de acelerarmos o ritmo de fazer as coisas (…)”, notou.

Tendo em conta que segundo o Presidente da República (PR) o sector primário (pesca, agricultura e pesca), com destaque para o agro-negócio, são algumas potencialidades que podem alavancar o desenvolvimento de Santa Catarina, defendeu que agora é preciso fomentar o desenvolvimento empresarial em Santiago Norte, em particular Santa Catarina, que passa pela agro-indústria.

“Hoje com a guerra na Europa [entre Rússia e Ucrânia] e com o aumento exponencial de preços, temos que repensar a nossa produção no País e reduzir a nossa dependência do exterior e aumentar a produtividade na agricultura, na pecuária e agro-indústria”, defendeu o chefe de Estado.

“Santa Catarina tem grandes potencialidades e até agora já cresceu, mas precisamos acelerar os passos, começar a pensar grande, para que possamos fazer coisas diferentes para podermos acelerar o ritmo do crescimento e desenvolvimento do município”, reforçou.

José Maria Neves, que percorreu no período da manhã a ribeira de Tabugal, considerou a zona agrícola como uma das “mais ricas” de Cabo Verde, e destacou o facto de a mesma ter grande disponibilidade de água.

“Acho que a ribeira de Tabugal pode ser o celeiro de Cabo Verde, se a reorganizar, se aproveitarmos todas as águas, e se melhorar toda a gestão de água vamos dar um grande impulso ao desenvolvimento [de Santa Catarina]”, disse, apontando Selada, Boa Entrada, Engenhos e Seduguma, como outras ribeiras com “enormes potencialidades agrícolas”.

Daí, disse que é preciso “acelerar os passos, fomentar o desenvolvimento empresarial, e fomentar o agro-negócio, visando acelerar o ritmo de desenvolvimento de Santa Catarina

Durante os três dias, o chefe de Estado percorreu várias localidades desse município do interior, tendo-se reunido com as populações, agricultores, criadores de gado e pescadores de Fonte Lima, Boa Entrada, Rincão, e Ribeira da Barca.

Na ocasião, o mais alto magistrado da Nação, que terminou a vista ciente do desenvolvimento e também dos desafios desse município, prometeu regressar para uma nova visita, com deslocações a outras ribeiras, para também reunir-se com operadores económicos, agentes culturais, visando “criar pontes e encontrar respostas” para Santa Catarina, ilha de Santiago e Cabo Verde possa “acelerar o ritmo de crescimento”.

No entanto, José Maria Neves regressa esta sexta-feira, 13, para participar na missa em honra a santa padroeira da cidade de Assomada, Nossa Senhora de Fátima.

O Dia da Cidade de Assomada é comemorado a 13 de Maio e este ano assinala os 21 anos de elevação à categoria de cidade, através do decreto-lei 7/2001, de 26 de Março.

FM/JMV
Inforpress/FM

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos