Santa Catarina: PR promete “usar a sua influência” na resolução dos problemas dos agricultores da Boa Entrada (c/áudio)

Assomada, 11 Mai (Inforpress) – O Presidente da República, José Maria Neves, prometeu hoje usar a sua magistratura de influência para a resolução dos principais problemas dos agricultores de Boa Entrada, em Santa Catarina, que são a água e estrada para escoamento de produtos.

José Maria Neves, que cumpre hoje o segundo dia da primeira visita oficial ao município de Santa Catarina, falava aos jornalistas após reunir-se com os agricultores da bacia hidrográfica de Boa Entrada, Assomada, para auscultar as suas preocupações.

“Água é o maior problema que temos em Cabo Verde, tendo em conta os três anos de seca. Agora com a pandemia da covid-19, com a guerra na Europa e com os preços dos produtos a aumentarem todos os dias, temos a necessidade de prestar muita atenção à produção agrícola, à criação de gado e à agro-indústria”, notou o Chefe de Estado.

Daí, considerou “fundamental” que o País tenha uma “estratégia global” de mobilização de água, que, lembrou, passa pela dessalinização, perfurações, recolha e tratamento de águas residuais, construções de barragens e de reservatórios.

E, no caso particular da bacia hidrográfica de Boa Entrada, notou que é “fundamental” a disponibilidade e gestão de água, alertando que as parcelas agrícolas estão a secar.

“Vamos conversar com o Governo no sentido de prestar atenção a estas questões, se é possível trazer água dessalinizada, se é possível fazer mais perfurações e também melhorar a gestão de água para que se possa disponibilizar mais água para a agricultura e para os criadores de gado”, comprometeu-se.

José Maria Neves, que considerou a estrada “importante” para o escoamento de produtos, disse acreditar que, com a retoma das obras, no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), esta comunidade agrícola vai ter a sua estrada.

Sobre a sua visita ao mercado municipal de Achada Riba, Assomada, disse ter constatado que o mesmo está “bem abastecido”, mas, no entanto, admitiu que falta rendimento para que as famílias possam adquirir estes produtos de primeira necessidade.

José Maria Neves, para quem a situação actual “é extremamente difícil”, sobretudo, no meio rural, pediu às autoridades para prestarem atenção ao aumento de preço dos bens de primeira necessidade.

“É claro que o preço de combustível e dos transportes levam ao aumento dos demais produtos”, notou, lembrando que o custo de vida está a aumentar de forma generalizada, que a inflação está a aumentar, e que é preciso que o Governo “preste muita atenção às famílias mais carenciadas”, por serem as que têm mais dificuldades.

Na ocasião, aproveitando o Dia Internacional da Família, que se assinala a 15 de Maio próximo, o mais alto magistrado da Nação propôs que se preste atenção sobre os apoios que podem ser dados, neste momento difícil, às famílias mais carenciadas.

Esta quinta-feira, terceiro e último dia da sua visita ao município de Santa Catarina, José Maria Neves começa o dia com uma deslocação à barragem de Saquinho, onde deve encontrar-se com agricultores de Tabugal e de Charco e termina a sua visita no período da tarde com uma deslocação à vila piscatória da Ribeira da Barca.

FM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos