Santa Catarina: Munícipes de Achada Lém exigem da edilidade cumprimento das promessas eleitorais

 

Assomada, 18 Abr (Inforpress) – Os moradores da localidade de Achada Lém, no município de Santa Catarina (ilha de Santiago), exigiram hoje à autarquia o cumprimento das promessas feitas durante o período da campanha eleitoral.

Essa exigência foi feita durante o período antes da ordem do dia da II sessão ordinária da Assembleia Municipal descentralizada de dois que acontece na localidade de Achada Lém, elevada recentemente à categoria de vila.

Durante o período dedicado à intervenção do público, a população da vila de Achada Lém aproveitou para colocar os problemas que inquietam os jovens e os idosos desta comunidade, designadamente, o problema da habitação, desemprego, saneamento, falta de água e de espaço de lazer, falta de iluminação e energia de má qualidade.

Jean Marie, um jovem desta localidade, questionou à edilidade se Achada Lém constitui ou não uma prioridade, desta governação, atendendo que desde que foi elevada à categoria de vila, “nada se fez para promover o progresso desta localidade”.

O morador, Domingos Tavares começou a sua intervenção cobrando as promessas feitas durante a campanha, como o calcetamento das zonas, a construção de um campo relvado em Achada Lém, a reabilitação do polivalente e a construção de um fitness parque.

Ana Elisabete Pinto, uma jovem mãe de três filhos, disse estar preocupado com o desemprego que tem aumentado nesta zona, contribuindo assim para travar o desenvolvimento local.

A mesma fonte disse estar cansada de tantas promessas, uma vez que, conforme disse, “durante as campanhas os candidatos comprometem-se a dar emprego e a reabilitar as suas casas, mas passando este período, a população cai no esquecimento dos partidos políticos”.

Outra grande preocupação desses moradores tem a ver com as casas com o teto quase a cair, e com o aproximar da época da chuva pedem uma intervenção urgente por parte da edilidade para que possam ter uma habitação segura e condigna.

Outra reclamação dos moradores de Achada Lém, Fundura e Ribeirão Manuel está relacionada com a falta de água nos chafarizes, pois, segundo explicaram, depois da introdução da rede para ligação de água domiciliária, os chafarizes deixaram de ser abastecidos.

Representando a comunidade religiosa desta localidade, a irmã Lídia Freire pediu apoio para que a sua congregação possa ter um espaço para construir uma casa onde possam servir a comunidade e assim minimizar os problemas sociais existentes.

Em resposta às inquietações manifestadas pelos munícipes, o presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, José Alves Fernandes, disse que Achada Lém está nas suas prioridades e na sua agenda e que esta sessão demonstra o engajamento da edilidade para desenvolver esta comunidade.

José Alves Fernandes pede paciência aos moradores em relação aos compromissos assumidos e explicou que a autarquia tem um mandato de quatro anos, e que não é possível em seis meses cumprir todos os compromissos.

Disse, por outro lado, que para terem uma Achada Lém organizada é preciso apostar na planificação.

” A primeira medida é trabalhar no plano detalhado de Achada Lém e só depois vamos iniciar todo o programa de infraestruturação”, frisou.

Em relação ao problema de habitação reconheceu que a situação é “gritante”, por isso informou que em sintonia com o Governo, através do projecto emergência, vão intervir nessas habitações para que as famílias tenham segurança em suas casas.

No que concerne a área e saneamento, fez saber que “está sendo feito o essencial” para melhorar o sistema de saneamento na cidade e nos povoados, e que posteriormente vão anunciar as medidas a serem levadas a cabo.

Sobre o problema do desemprego, o edil lembrou que assumiu um compromisso de financiar até 50 por cento de projectos viáveis apresentados pelos jovens, com o intuito de ajudá-los na criação do próprio emprego, mas que até agora nenhum jovem se prontificou em apresentar algum projecto.

Durante esta sessão vai ser feita a apreciação do Relatório de Actividades e Contas referente ao ano de 2016, pedido de autorização para contracção de crédito, e aprovação do pedido de alienação de património.

Consta ainda da agenda a aprovação da proposta de renovação dos membros da Comissão de Recenseamento Eleitoral em Santa Catarina; e a aprovação da proposta do Projecto Ecoturismo “Entre os Montes” Fundo Torril – Ribeirão Areia.

AM/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos