Santa Catarina: MpD satisfeito com realizações da autarquia – PAICV assinala actividades “não executadas”

Assomada, 26 Jun (Inforpress) – Os eleitos municipais do MpD (poder) manifestaram-se hoje satisfeitos com o relatório de actividades e conta de gerência da autarquia santa-catarinense referentes ao ano económico de 2019, enquanto os do PAICV (oposição) assinalaram actividades não executadas.

Em declarações à imprensa, o líder da bancada do PAICV, Lamine Tavares, disse que o seu partido faz uma apreciação negativa do relatório de actividades e da conta de gerência 2019, porque várias actividades não foram executadas.

Para sustentar a sua afirmação, o eleito municipal considerou a taxa de execução de apenas 46 por cento (%) como prova de que muitos projectos que constavam no plano de actividades aprovado em 2019 não foram executados.

O líder da bancada do Movimento para a Democracia (MpD), Euclides Furtado, por seu lado, disse que a sua bancada avalia positivamente os dois instrumentos de gestão camarário, uma vez que a equipa camarária, liderada por José Alves Fernandes, levou nesse ano obras a várias localidades desse município do interior de Santiago e em vários sectores do desenvolvimento.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, José Alves Fernandes, fez uma apreciação “muito positiva” da gestão camarária em 2019, sustentando que foi um ano durante o qual conseguiram implementar “projectos estruturantes” em várias localidades de Santa Catarina.

A título de exemplo, destacou o desencravamento de várias localidades, requalificação da orla marítima de Ribeira da Barca e de bairros, terminal rodoviário de Assomada, infra-estruturas desportivas, electrificação de zonas rurais, habitação social, e ainda aposta na área social.

“Tudo isso traduz-se em ganhos para as famílias de Santa Catarina, aliás, é a própria população que reconhece o desempenho dessa equipa camarária durante o ano económico de 2019 (…) A taxa das realizações, que ronda os 63%, nos satisfaz e sem nenhum recurso ao endividamento à banca”, congratulou-se.

Nesta sessão ordinária da Assembleia Municipal (AM), os eleitos municipais apreciaram a proposta de Plano Estratégico Municipal de Desenvolvimento Sustentável (PEMDS) para o horizonte 2024 e a da parceria público-privada, entre o município e o grupo Khym Negoce, para a requalificação da Praça 13 de Janeiro (Praça dos Namorados), propostas aprovadas com voto contra dos 10 deputados municipais do PAICV e a favor dos 11 do MpD.

Relativamente ao PEMDS, o líder da bancada do PAICV disse que, não obstante o documento estar “bem elaborado”, votaram contra por este ser a plataforma do presidente da câmara, que é candidato às eleições autárquicas de 2020.

Aliás, segundo ele, o facto de a câmara do MpD aproveitar, por ser a maioria na AM e publicar na página de Facebook deste órgão de poder local uma foto do candidato José Alves Fernandes “Beto Alves” acompanhado do slogan “Estamos juntos”, prova que o referido documento é uma plataforma eleitoral.

Sobre a parceria entre a câmara e o grupo Khym Negoce, o PAICV explicou que a razão do voto contra deve-se ao facto da autarquia não ter lançado um concurso público para dar oportunidade a outros empresários, sobretudo os locais.

A bancada do MpD e a própria câmara municipal refutaram as críticas e afirmaram que o PEMDS não é a plataforma eleitoral, mas sim um plano que qualquer maioria pode pôr em prática e executar, tendo em conta que o mesmo “define o caminho e o rumo do concelho nos próximos tempos” e que está alinhado à Agenda 2030.

Já em relação a parceria com o grupo Khym Negoce, o presidente da câmara esclareceu que o processo foi transparente e que todos os processos legais foram cumpridos, tendo como base o “interesse colectivo”.

FM/JMV

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos