Santa Catarina: Ministério da Saúde promove marcha de sensibilização e consciencialização sobre os malefícios do uso do tabaco

Assomada, 31 Mai (Inforpress) – O Ministério da Saúde e Segurança Social, através da Comissão de Coordenação do Álcool e Outras Drogas (CCAD), promoveu hoje em Assomada uma marcha de sensibilização e consciencialização pública sobre os malefícios danosos que o tabaco tem nas pessoas.

A iniciativa, para celebrar o Dia Mundial sem Tabaco, que se assinala hoje, cujo acto central tem como palco Assomada, no concelho de Santa Catarina (Santiago), foi promovida em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em declarações à imprensa, o ponto focal técnico para o controlo do tabaco do Ministério da Saúde e Segurança Social, Celso Monteiro, explicou que a marcha que levou alunos do 5º e 6º ano do Liceu Amílcar Cabral (LAC) às principais artérias da cidade de Assomada, teve como propósito consciencializar e sensibilizar os alunos da escola, em particular, e, de forma geral, a sociedade sobre os malefícios do consumo do tabaco.

Apesar de o trabalho de sensibilização ser dirigido a todos, este responsável advogou que o mesmo tem “melhor efeito” quando é dirigido a crianças e adolescentes, por isso, aproveitaram os alunos do LAC para fazer esta chamada de atenção.

Tendo em conta que todas as pessoas ainda não estão sensibilizadas sobre os malefícios do tabaco, a mesma fonte defendeu que a aposta no trabalho de sensibilização deve ser um processo contínuo.

Na ocasião, Celso Monteiro alertou que todos os produtos do tabaco provocam doenças, independente se virem em forma electrónica, tradicional ou de cigarro, isto porque, segundo disse, todos contêm nicotina que em si provoca doenças, nomeadamente cancro, problemas cardíacos e entre outros.

“Essa ideia que um produto do tabaco faz menos mal de que o outro produto de tabaco, isso não corresponde de toda a verdade. Todo o produto de tabaco provoca danos no organismo e acelera a vida da pessoa”, vincou.

Ainda enquadrado na data, o auditório do LAC foi palco de uma conversa aberta com alunos e docentes da referida escola, onde foi abordado o conceito do tabagismo como dependência, como são constituídos os produtos do tabaco, o mal que estes produtos provocam no organismo e o que Cabo Verde tem vindo a fazer no que diz respeito ao controlo do tabaco.

Segundo as autoridades, o país está bem posicionado na perspectiva mundial no que diz respeito à prevenção e consumo do tabaco, sustentando que os dados nacionais apontam para uma prevalência à volta dos 10 por cento (%), sendo a nível africano à volta dos 24% e a nível mundial à volta dos 30%, ou seja, três vezes a mais do que Cabo Verde.

FM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos