Santa Catarina: Embaixador do Luxemburgo em Cabo Verde toma pulso dos projectos em curso no arquipélago

 

Assomada, 21 Jun (Inforpress) – O embaixador do Luxemburgo em Cabo Verde visitou hoje algumas infra-estruturas financiadas pelo Grão-Ducado em Santa Catarina (ilha de Santiago), em vista a delinear novas formas de cooperação, no âmbito do IV Programa Indicativo de Cooperação existente com o arquipélago.

Na sequência dos trabalhos da XVII Comissão Paritária entre Cabo Verde e Luxemburgo que aconteceu segunda-feira, 19, na Cidade da Praia, onde os dois países passaram em revista as relações bilaterais existentes desde a década de 1980, o embaixador residente, com residência em Lisboa, visitou esta quarta-feira in loco os projectos financiados pelo Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde.

Em Santa Catarina, Jean-Jacques Welfring fez uma visita de cortesia ao presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, o Hospital Dr. Santa Rita Viera, o Gabinete Técnico da Região Sanitária de Santiago Norte e a Escola Técnica Grão-Duque Henri.

Em declarações à imprensa, disse que esta visita tem como objectivo conhecer todos os projectos realizados no âmbito da cooperação luxemburguesa, ver como estão a ser desenvolvidos e se estão a responder às necessidades inicias, e posteriormente avaliar de devem continuar na mesma linha ou se carecem de novas linhas orientadoras.

No encontro com o presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, Jean-Jacques Welfring aproveitou para explicar os meandros do IV Programa Indicativo de Cooperação que tem como prioridade o domínio da água e saneamento, energias renováveis, emprego e empregabilidade.

Segundo o diplomata, as autarquias podem apresentar pequenos projectos nesses domínios e se os mesmos cumprirem alguns critérios de sustentabilidade, utilidade e redução da pobreza, podem ser financiados.

Em relação à Escola Técnica, manifestou a sua satisfação pelo facto de ser uma escola onde muitos dos jovens que já passaram por ela, a maioria conseguiu depois ingressar no mercado de trabalho sem dificuldades.

Entretanto, reconheceu que neste momento o edifício está em estado de degradação e observou que apesar de este programa não contemplar a reparação de edifícios, mais tarde poderão estudar a forma como podem melhorar as condições deste edifício.

AM/FP

Inforpress/Fim

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos