Santa Catarina: Câmara reabilita cinco moradias sociais e constrói uma de raiz no âmbito programa “reabilitar”

 

São Filipe, 21 Ago (Inforpress) – A Câmara Municipal de Santa Catarina do Fogo tem em curso a reabilitação de cinco moradias de famílias carenciadas e a construção de uma de raiz para uma família de Fonte Aleixo, no quadro do programa “reabilitar”.

Alberto Nunes, presidente da edilidade de Santa Catarina do Fogo, disse à Inforpress que foram contempladas localidades como Achada Furna, Mãe Joana, Tinteira e Cova Figueira, para a reabilitação e Fonte Aleixo Sul para a construção de habitação social.

O edil adiantou que no âmbito do programa “reabilitar”, que conta com financiamento do Ministério das Infra-estruturas, Habitação e Ordenamento do Território, a previsão é para reabilitar este ano um total de 30 moradias sociais, sendo 14 na primeira fase e 16 numa segunda, visando a criação de condições para que as famílias possam viver com dignidade.

A situação de habitação social no Município de Santa Catarina do Fogo é crítica, segundo o levantamento das condições habitacionais efectuado no início deste ano, em todos os povoados, com excepção de Chã das Caldeiras, por se tratar de um caso especial.

Os dados apontam que os povoados de Tinteira, Estancia Roque, Cabeça Fundão e Lapinha são os que apresentam maiores problemas em termos de habitação social e requer intervenção urgente, já que muitas casas estão com problemas no tecto, outras sem portas, além de outros constrangimentos.

Além da reabilitação das habitações sociais, a edilidade tem em curso, em parceria com a Primeira-dama de Cabo Verde, as obras de reabilitação da escola do EBI de Cabeça Fundão, a mais degradada do município de Santa Catarina, orçadas em mais de dois mil contos.

A requalificação da referida escola passa pela substituição do tecto, com a retirada da telha e colocação de betão, construção de mais uma sala de aula, uma cozinha e um pequeno armazém e a requalificação do pátio para a prática de actividade física.

Do projecto, faz parte a distribuição de kits escolares a cada um dos 30 alunos do EBI, sendo 18 rapazes e 12 raparigas, e nove do pré-escolar, sendo três do sexo masculino e seis do sexo feminino.

Em relação às obras de colocação de relva sintética no estádio municipal, Alberto Nunes disse que está previsto para arrancar no final de Agosto, mas adianta que como a edilidade mobilizou financiamento para a construção da tribuna, a infra-estrutura desportiva vai ser inaugurada não em Setembro, como inicialmente prevista, mas numa data posterior e com todas as condições.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos