Sal: Projecto Biodiversidade lança campanha para aumentar conscientização no apoio à pesca sustentável (c/áudio)

Espargos, 18 Mai (Inforpress) – O Projecto Biodiversidade, no Sal, tem em curso uma campanha denominada “Sustentável, do mar ao prato”, tendo, desta vez, a garoupa como espécie-alvo, para aumentar a conscientização de pescadores, peixeiras, restaurantes e consumidores no apoio à pesca sustentável.

Segundo a coordenadora Anice Lopes, esta campanha de sensibilização, focada em inspirar uma mudança em direcção a práticas de pesca e consumo mais sustentáveis, envolve pescadores participantes do Programa Guardiões do Mar, bem como as peixeiras que fazem parte do Projecto Empodera.

Explicou que a iniciativa “Sustentável, do mar ao prato” propõe incentivar pescadores, peixeiras, restaurantes e consumidores a respeitarem o tamanho mínimo de captura e venda de várias espécies de peixe populares, incluindo a garoupa, que é a espécie-alvo seleccionada para esta campanha.

A escolha da garoupa, conforme elucidou, deve-se ao facto de o seu ‘stock’ estar “bastante limitado”, a nível do País em geral, e especialmente no Sal.

“Actualmente é mais difícil capturar indivíduos no tamanho adulto, que é acima de 27 centímetros, cuja espécie está no Plano Executivo Nacional de Gestão de Pescas, e mais encontrada nos restaurantes populares, para além do atum e serra”, explicou.   

Financiado pelo Programa das Pequenas Subvenções do Fundo Mundial do Ambiente às Organizações da Sociedade Civil (GEF-SGP), contando com a parceria da Câmara Municipal do Sal e Associação dos Pescadores de Santa Maria, a iniciativa aborda vários desafios em relação à gestão dos recursos marinhos, abordando as diferentes partes envolvidas na cadeia do sector de pesca.

Nesse sentido, a campanha deverá implementar vários métodos de divulgação, desde outdoors, cartazes nas paragens de autocarros, no mercado e perto do Pontão, a par de actividades de engajamento para restaurantes e pescadores.

De acordo com uma nota do Projecto Biodiversidade, a protecção de ecossistemas marinhos e a gestão sustentável dos recursos marinhos é “fundamental” para o meio ambiente e para todas as espécies, incluindo os seres humanos, que estão interligadas por meio da cadeia alimentar.

“A iniciativa de valorizar a pesca artesanal sustentável por meio da capacitação de todos os intervenientes na cadeia de consumo, desde o pescador até o consumidor, passando pelas peixeiras e restaurantes, é, nesse sentido, essencial, a fim de minimizar os impactos que o consumo não sustentável desta espécie tem nos estoques de peixe, garantindo o consumo de garoupa no futuro”, lê-se no documento.

A Associação Projecto Biodiversidade é uma organização cabo-verdiana sem fins lucrativos comprometida com a protecção da natureza, através de iniciativas ambientais na ilha do Sal.

Desde a sua criação, em 2015, o Projecto Biodiversidade “conduz esforços” directos de protecção e conservação na ilha, que tem como foco das suas acções na comunidade local.

SC/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos