Sal: Pastores participam em formação para apoio a famílias na prevenção ao uso do álcool e outras drogas (c/áudio)

Espargos, 12 Mar (Inforpress) – Pastores de diferentes instituições religiosas dos vários concelhos do país participam de hoje a sexta-feira, no Sal, numa formação visando melhor entendimento de modo a ajudarem as famílias na prevenção ao uso do álcool e outras drogas.

Participam nesta formação promovida pela Comissão de Coordenação do Álcool e Outras Drogas (CCAD), em parceria com a CEDEAO, cerca de 30 pastores, no âmbito da prevenção do uso de drogas e outras dependências.

A iniciativa vem na sequência de uma avaliação feita pela CEDEAO em Abril de 2018, naquilo que o país tem feito no combate às drogas, tanto lícitas como ilícitas, não só na vertente da redução da procura, ou seja, da prevenção, tratamento e da reinserção social, mas também da repressão.

E é a primeira vez em Cabo Verde que diferentes instituições religiosas reúnem-se para uma formação de apoio às famílias na prevenção ao uso do álcool e outras drogas.

Considerando as instituições religiosas uma parte de “extrema importância” na estratégia definida por este país, a secretária executiva da CCAD, Fernanda Marques, entende, neste sentido, que a capacitação das mesmas torna-se “fundamental” tendo em conta o trabalho que desenvolvem nas comunidades, na sociedade.

“Falar das famílias é falar das crianças e adolescentes, e todos nós sabemos o que é que representa o consumo, ainda que pouco, numa criança ou num adolescente (…), os danos que causa na sua vida. Daí, a necessidade de uma intervenção cada vez mais profunda, mais perto das famílias”, frisou.

Segundo a responsável, a ideia de reunir os pastores nesta formação deve-se à “importância e a força” no trabalho que desenvolvem nas comunidades e junto das famílias.

“Daí, poderão apoiar e orientar as famílias para que estas, por sua vez, possam ajudar os filhos a desenvolverem hábitos saudáveis e protectores das suas vidas”, sublinhou.

Para a representante da Comissão da União Africana, Ludmila Mikulec, o “exigente” envolvimento total dos participantes nestas formações irá “sem dúvida” melhorar a sua compreensão de como orientar as famílias para apoiarem os filhos no desenvolvimento de hábitos.

“A CEDEAO continuará a trabalhar em estreita colaboração com todos os Estados membros para assegurar a implementação bem sucedida do seu plano de acção para o combate ao tráfico ilícito de drogas, o crime organizado e abuso de droga”, afiançou.

Apesar de a formação ser direccionada para as instituições religiosas, nela participam, também, outras organizações que têm vindo a trabalhar na problemática, o que, acredita-se, “irá enriquecer” a acção formativa.


SC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos