Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Sal: Ministro da Educação “satisfeito” com conclusão de infra-estruturas sanitárias e reabilitação de cozinhas escolares (c/áudio)

Espargos, 28 Out (Inforpress) – O ministro da Educação, Amadeu Cruz, encontra-se no Sal onde procedeu hoje à inauguração das infra-estruturas sanitárias e cozinhas das escolas Nova, Pretória e Olavo Moniz, tendo-se manifestado “satisfeito” com a sua conclusão.  

As obras de construção dos 54 sanitários e reabilitação das cozinhas dos três pólos educativos na ilha, nomeadamente Escola Nova, Pretória e Escola Básica e Secundária Olavo Moniz, hoje inauguradas, acontecem no quadro do Programa de Apoio ao Sector da Água e Saneamento (Pasea), financiado pela Cooperação Luxemburguesa.

Amadeu Cruz lembrando que as reabilitações vêm sendo feitas em todas as escolas a nível do País e assegurou que esse trabalho vai continuar a ser feito para permitir a beneficiação e a própria segurança nas salas de aulas.

No Sal, concretamente, o titular da pasta da Educação manifestou “alguma preocupação” relativamente ao rácio de alunos por sala, apontando a necessidade de se reforçar a capacidade de resposta do sistema.

“Temos aqui um rácio superior ao rácio médio de alunos por turma em Cabo Verde, portanto, temos a obrigação de equacionar soluções para termos uma oferta de salas de aula que acompanhe a dinâmica demográfica da ilha do Sal”, admitiu.

Nesta óptica, o governante compreende que a solução passa pela construção de um novo complexo educativo que, entretanto, já está projectado, devendo ser erigido, conforme disse, no bairro de Chã de Matias, na zona norte dos Espargos.

“A câmara já disponibilizou terreno e esta sexta-feira vamos visitar a zona para ver as condições do solo. Estamos a mobilizar as parcerias, as fontes de financiamento, para podermos ter as salas disponíveis a partir do ano lectivo 2022/2023”, precisou.  

“Espero, tenho fé, que a gente consiga, de facto, mobilizar recursos para termos essas salas. A escola secundária Olavo Moniz está com um rácio acima de 40 alunos por turma, um rácio não recomendável, mas não tínhamos outra solução… senão, teríamos que deixar as crianças fora das escolas”, analisou.   

Ciente da pressão sobre as escolas, Amadeu Cruz assegurou que o Ministério da Educação está “concentrado” em encontrar soluções “e dar o seu máximo” para se ter mais salas de aulas aqui no Sal, mas também um pouco por todo o País e concelhos.

“Estamos a trabalhar para que as crianças, os alunos, os professores, os funcionários, se sintam confortáveis nas escolas”, enfatizou.

Igualmente satisfeita com as intervenções de reabilitação e requalificação das escolas da ilha, a delegada da Educação local, Márcia Graça, considerou que essas melhorias vão permitir condições cada vez mais dignas aos alunos, aos professores, ao trabalho e à leccionação.

“Para mim, particularmente, como delegada, foi um desafio lançado há mais de dois anos, que hoje vejo concretizado com muita alegria e gratidão, já que conseguimos atingir mais um objectivo para o bem da comunidade educativa”, manifestou.

Orçadas em cerca de 37 mil contos, estas intervenções enquadram-se no Plano Nacional de Reabilitação, Requalificação e Ampliação da Rede Educativa (2016-2021), priorizando a segurança dos alunos e docentes, o acesso à água e energia, o acolhimento de crianças e adolescentes em função do aumento dos alunos, bem como a promoção da higiene nas escolas.

A estreia dessas infra-estruturas de melhoria das condições de segurança sanitárias e de higienização nas escolas, foi também testemunhada pelo encarregado de negócios da Embaixada do Grão-Ducado do Luxemburgo em Cabo Verde, Thomas Barbancey.

SC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos