Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

“Sal está num caminho que a poderá tornar primeira Ilha liberta da pobreza monetária e da desigualdade social” – PR

Mindelo, 15 Set (Inforpress) – O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, admitiu hoje que o município do Sal está num caminho que a “poderá tornar a primeira ilha liberta da pobreza monetária e da desigualdade social”. 

O Chefe de Estado fez esta consideração na sua mensagem em alusão ao Dia do Município, comemorado hoje, em que se pretende juntar aos munícipes para, numa só voz, confirmar “a determinação do salense em se afirmar no panorama nacional como uma componente indispensável na construção do espaço da nação cabo-verdiana no concerto das nações”. 

“É, na verdade, com este propósito que a ilha se converteu num ponto de encontro e de interacções de culturas e do saber viver. Sem stress, diz o salense, se vai construindo Cabo Verde a partir desta ilha que revelou o País ao mundo”, asseverou Jorge Carlos Fonseca. 

Talvez, ajuntou, seja por isso que o município do Sal é, “cada vez mais, concebido como um território auspicioso, com uma economia florescente, que permite a cada um dos seus residentes, nacionais e não só, sonhar e ali realizar os seus projectos de vida”. 

“O município do Sal está, pois, num caminho que o poderá tornar a primeira ilha liberta da pobreza monetária e da desigualdade social. Basta, para o efeito, que as iniciativas de cariz social e as medidas económicas, em carteira, sejam executadas com alguma humanidade”, defendeu. 

Para Jorge Carlos Fonseca a importância da ilha do Sal “não se esgota nesta convergência de desejos e de sonhos pelo facto de ser a porta que nos abre ao mundo porquanto enorme e indispensável é o contributo da ilha para o desenvolvimento económico do País não só pelo peso da ilha no Produto Interno Bruto, mas também, e sobretudo, pelo impulso que dá à economia cabo-verdiana no seu todo”. 

Em verdade, a ilha do Sal, segundo a mesma fonte, tem sido o “catalisador” de uma economia que depende bastante do turismo e cuja vitalidade permitiu ao País “aproveitar das sinergias entre este sector e demais domínios da actividade económica”. 

“Tem, pois, o salense motivo para se regozijar num dia como este, pois em virtude das opções que se fez, a ilha vem vencendo tanto o desemprego quanto a pobreza a ele associado”, considerou o Presidente da República, para quem persiste ainda uma visível desigualdade social que “será ultrapassada pelo notório empenho das autoridades locais em introduzir medidas correctivas que, a prazo, reduzem a exclusão que origina a desigualdade social.  

Esta é, de facto, a transformação que, reiterou, “confirmará a ilha e o município enquanto locomotiva da sociedade e da economia nacional, tornando-se num exemplo nesta árdua luta contra a exclusão e suas consequências: desemprego, pobreza e desigualdade”. 

LN/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos