Sal: Biblioteca de Rua leva pessoas a viajarem numa leitura ao ar livre

Santa Maria, 20 Abr. (Inforpress) – O Complexo Educativo Manuel António Martins (CEMAM) de Santa Maria, na ilha do Sal, accionou hoje uma Biblioteca de Rua, na cidade turística convidando as pessoas a disponibilizar um pouco de seu tempo para uma leitura ao ar livre.

A actividade, que teve lugar no largo do Mercado Municipal da cidade de Santa Maria, das 09:00 às 13:00, enquadra-se no âmbito do projecto CEMAM LER+ que já vai na sua segunda edição, tendo como propósito a promoção do hábito de leitura nos alunos e na comunidade de Santa Maria.

Tem também como finalidade, a aproximação de alunos com livros e escritores, sobretudo cabo-verdianos, no âmbito do concurso Selo de Qualidade em Educação, do referido projecto CEMAM LER+, celebrando ao mesmo tempo o Dia do Livro e dos direitos de Autor, bem ainda o Dia do Professor Cabo-verdiano, assinalado a 23 de Abril.

A Biblioteca de Rua, em que se levou um volume de mais de 480 livros consistiu na montagem de bancas com diferentes obras, onde as pessoas desde crianças, jovens, na sua maioria estudantes, e menos jovens, para uma leitura ao ar livre, de acordo com a área de seu interesse.

A biblioteca foi montada graças à mobilização dos professores, dos grupos multidisciplinar da escola, e colaboração do Museu do Sal, que disponibilizou uma quantidade considerável de livros.

Segundo o sub-director dos Assuntos Sociais e Comunitários do CEMAM, Ravlino Diniz dos Reis, a actividade mereceu uma “boa visita”, tendo as pessoas, “de facto”, dispensado um pouco de seu tempo para se deliciarem numa leitura, num espaço e ambiente diferente.

“Trouxemos livros de várias áreas, principalmente as directamente relacionadas com a escola, desde literatura portuguesa, cabo-verdiana, inglesa e francesa, livro de história e cultura cabo-verdiana, entre livros de ciências naturais, biologia, de desporto (…), um leque variado de livros”, explicou.

A sala de leitura foi uma tenda montada para o efeito, frente-a-frente dos stands, orientada pela bibliotecária da escola, organizada com mesas e cadeiras “confortáveis”, onde, também, a pequena infância deliciou-se com os livros animados para a idade, e histórias que iam sendo contadas pelos professores da CEMAM.

O momento contou também com apresentação de história do Blimundo na linguagem gestual, caricaturas e declamação de poesias, escritas pelos próprios alunos do CEMAM, entre outros entretenimentos educativos, como tira-teimas, a nível das disciplinas da língua portuguesa, francesa e inglesa, testando as pessoas o seu conhecimento de idiomas.

SC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos