Sal: Bancada do MpD reclama da situação das estradas e pede intervenção da câmara junto do Governo

Espargos, 21 Dez (Inforpress) – A bancada do Movimento para a Democracia (MpD) reclama da situação das estradas da ilha do Sal e pede intervenção da câmara junto do Governo tendente à reparação das vias que se encontram num “estado lastimável”.

Esta preocupação foi manifestada hoje pela líder da bancada do MpD, Luísa Fortes, durante os trabalhos da I sessão ordinária do VIII mandato da Assembleia Municipal do Sal, que teve início na manhã de hoje, devendo terminar terça-feira, 22, com nove pontos na agenda para debate e aprovação.

“Sabemos que a construção de estradas não é da responsabilidade da câmara, mas pedimos, encarecidamente, a sua intervenção junto do Governo para fazer a reparação e manutenção das estradas na ilha, principalmente a via Espargos/Palmeira”, precisou a eleita municipal.

Criticando a situação das estradas da ilha, Luísa Fortes sugeriu, entretanto, à câmara que na impossibilidade de uma intervenção “imediata” do Instituto de Estradas, ainda nesta quadra festiva, mandasse tapar os buracos, socorrendo ao sal, terra batida ou alcatrão, passando-se depois o cilindro.

“A situação das estradas no Sal, todas esburacadas, já ultrapassou, realmente, todos os limites. As estradas estão intransitáveis”, queixou-se.

Perante esta inquietação, o presidente da câmara, Júlio Lopes, lembrou que já foi feita a consignação da obra de reabilitação da estrada da Palmeira, Santa Maria e Avenida dos Hotéis, cujo projecto está orçado em 52 mil contos.

“As obras de reabilitação e melhoramento das estradas, no Sal, vão arrancar brevemente, um projecto do Governo orçado em 52 mil contos, consignadas à empresa Enlevo, no quadro de um concurso público”, lembrou.

Admitindo a preocupação da deputada Luísa Fortes, o autarca diz que se trata de um empreendimento de “grande vulto” e de “vital importância” para o município, cuja assinatura do contrato de consignação entre as Estradas de Cabo Verde e o Serviço de Manutenção Corrente de Estradas (Semac), conforme evocou, já foi assinalada.

Em causa, estão, sobretudo, as vias que ligam a cidade dos Espargos à cidade de Santa Maria, Espargos à vila da Palmeira, Espargos à localidade de Pedra de Lume e a estrada da Avenida dos Hotéis, também na cidade de Santa Maria.

Júlio Lopes assegurou que “brevemente” estas estradas nacionais da ilha vão ser alvo de uma “profunda intervenção”, que, para além da reabilitação, ficará garantida a sua manutenção corrente, durante dois anos, conforme acordo de consignação entre a Estradas de Cabo Verde e a Semac.

O autarca convida os deputados a observarem o Orçamento do Estado (OE) para 2021, que contempla obras de modernização do Porto da Palmeira e de “todos os acessos”.

Por outro lado, a eleita municipal despertou ainda a câmara no sentido de negociar com o Governo os 49 por cento (%) dos terrenos que dizem ter sido vendidos.

“Sabemos que foram doados. Nós aqui no Sal não sabemos de nada, mas devemos exigir que os 49% venham para o nosso Município, porque, neste momento, precisa deste dinheiro e de que maneira”, exteriorizou.

SC/AA

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos