Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Sal/2019: Seleccionador nacional de atletismo acredita que a meia-maratona internacional projecta a modalidade

Santa Maria, Sal, 17 Jun. (Inforpress) – O seleccionador de Cabo Verde de atletismo considerou “extremamente importante” para a projecção do país, a realização da meia-maratona internacional dos I Jogos Africanos de Praia, realizados este domingo, prova marcada por uma forte concorrência africana.

Em entrevista à Inforpress, Júlio Nagana disse mesmo que “Cabo Verde deu um passo muito importante”, afirmando que ficou demonstrado que o arquipélago já tem condições de organizar grandes eventos internacionais.

Considerou que esta prova voltou a confirmar a capacidade do país na organização de provas desportivas, particularmente de atletismo, argumentado que “não é todos os países que têm esta oportunidade e que trazer para a ilha atletas de diferentes países simboliza um orgulho enorme”.

Júlio Nagana disse não ter dúvidas que a imagem desta meia-maratona servirá para motivar, cada vez mais, os atletas para trabalhar, no sentido de estar na alta montra do atletismo africano.

Sobre a prestação dos atletas crioulos nesta prova, cujo título foi conquistado pelo ugandês Robert Chemonges e pela argelina Riham Senani, o timoneiro cabo-verdiano classificou o quinto lugar alcançado pelo maratonista cabo-verdiano Ruben Sança,  como sendo um “bom resultado”, pois classifica de “extraordinária” a marca de uma hora e 10 minutos.

“Estava dentro daquilo que nós estávamos à espera, dado o potencial de atletas da Eritreia, Quénia, Uganda, países fortes nas provas de fundo”, explicou Nagana, que entretanto, mostrou-se “apreensivo” pelo facto da Edéna Lima terminar o percurso no 13 lugar, muito abaixo do previsto.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos