Saída dos EUA do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas envolve alguma incerteza – Frei Gilson Frede

 

Cidade da Praia, 22 Jun (Inforpress) – O frei Gilson Frede disse hoje que a saída dos EUA do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas envolve “incerteza” e, por isso, a Fundação  José Maria Neves entendeu ser “oportuno” apresentar uma reflexão sobre questões ambientais.

“Sendo o  Junho o mês em que celebramos o Dia Mundial do Ambiente, que é uma ocasião para uma reflexão sobre o estado do ambiente, a Fundação (José Maria Neves) achou que seria oportuno uma reflexão para despertar a nossa consciência sobre o que podemos fazer todos para  conservarmos o meio ambiente”, precisou o porta-voz desta conferência que discorreu as mudanças climáticas.

Segundo  frei Gilson Frede, Cabo Verde, enquanto país arquipelágico, “pobre e em desenvolvimento”, sofre de “forma particular”  com as mudanças climáticas.

Instado se esta conferência está em sintonia com o apelo do papa Francisco no sentido de o planeta, que ele chamou de casa comum, ser preservado, frei Gilson respondeu nesses termos: “O papa antecipou a própria Conferência de Paris. Lançou a Laudato Sí a 24 de Maio e a Conferência se realizou em Novembro. Não há cidadão de bom senso, crente ou não, que hoje reflicta sobre o clima, que não tenha lido estudado sobre aquilo que disse o papa. Os conferencistas sabem o que é o pensamento do Papa e da Igreja sobre  este aspecto e, por isso, vão tocar neste assunto”.

Perguntado se os cabo-verdianos hoje estão mais conscientes sobre a problemática ambiental, deixou transparecer que actualmente as pessoas  “estão a tomar mais consciência do que no passado”.

Segundo a mesma fonte, a lei de proibição  de sacos de plásticos  não degradáveis é um “passo concreto na defesa do nosso planeta e do nosso meio ambiente”.

“Temos ainda que plantar muito mais árvores, poupar mais a água e fazer ainda muitas coisas, mas penso que os nossos jovens estão hoje mais sensibilizados”, realçou o porta-voz da conferência.

“As três ideias erradas que existiam acerca do planeta, de que ele é fonte de recursos e  energias inesgotáveis, hoje vimos que não é verdade”, indicou.

Esta conferência, que decorreu na Reitoria da Universidade de Cabo Verde, contou com a parceria  das Nações Unidas.

LC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos