Rússia lamenta e considera “triste notícia” retirada dos Estados Unidos da UNESCO

 

Moscovo, 12 Out (Inforpress) – A Rússia disse hoje “lamentar” a retirada norte-americana da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em plena eleição do seu próximo dirigente, e considerou a decisão uma “triste notícia”.

“Lamentamos a decisão das autoridades americanas”, referiu em comunicado a porta-voz da diplomacia russa, Maria Zakharova.

Washington “abandona a organização num momento difícil, agravando a sua situação pelos seus actos”, assinalou.

“É uma triste notícia”, considerou por sua vez o porta-voz do Kemlin, Dmitri Peskov, citado pela agência oficial Tass.

O governo dos Estados Unidos, o principal aliado de Israel, anunciou hoje a retirada do país da UNESCO, acusando a organização de ser “anti-israelita”.

O Departamento de Estado norte-americano disse que a saída entrará em vigor a 31 de Dezembro de 2018, permanecendo como membro de pleno direito até então.

Os Estados Unidos suspenderam em 2011 o seu financiamento da UNESCO devido à votação da organização para incluir a Palestina como membro.

Actualmente, Washington deve cerca de 550 milhões de dólares (465 milhões de euros) à instituição.

Pouco depois Israel também anunciou que se vai retirar da UNESCO devido ao “preconceito” anti-israelita que imputa à UNESCO, a qual considera ter-se tornado num “teatro do absurdo”.

Inforpress/Lusa

Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos