Rubin Ramos apela às autoridades para escutarem crianças e os adolescentes por serem a “alavanca” da catapulta do futuro

Cidade da Praia, 20 Nov (Inforpress) – O presidente da mesa do Parlamento Infanto-Juvenil, Rubin Ramos, pediu hoje que as autoridades cabo-verdianas para escutarem as suas vozes uma vez que são as crianças e adolescentes do arquipélago, a “alavanca” da catapulta do futuro.

Rubin Ramos fez esse apelo no encerramento da sessão parlamentar infanto-juvenil que decorreu na Assembleia Nacional e contou com a participação de 70 deputados de  “de palmo e meio”, na forma “online”, de todo o país.

“Peço, humildemente, a cada entidade que tenha o poder na sua mão que oiça, atentamente, as nossas vozes, pois somos nós a alavanca da catapulta do futuro. Oiçam as nossas vozes e as nossas reivindicações e vejam as nossas visões futuristas”, disse.

Segundo Rubin Ramos, é começando com um gesto que se faz a diferença, pelo que cada gesto de boa acção faz a diferença na alavanca do futuro e no mundo.

Feito isso, sublinhou que de Santo Antão à Brava todos os mini deputados formam o arquipélago de Cabo Verde.

Posto isso, o presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, que recebeu em mãos as recomendações do Parlamento Infanto-Juvenil, realçou que cuidar das crianças é investir no país.

“No passado mês de Outubro aprovamos o projecto lei sobre crimes de agressão, abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. Este projecto, que deu entrada no parlamento, foi a consequência de todos num debate nacional sobre a necessidade do reforço da protecção dos menores”, acrescentou.

Ciente da importância da problemática da defesa da criança, Jorge Santos lembrou a instituição do 04 de Junho como Dia Nacional contra o Abuso e Exploração Sexual dos Menores, que, segundo ele, não deve apenas constar do calendário mas servir para interpelar todos os cabo-verdianos sobre a temática.

Cabo Verde, defendeu Jorge Santos, deve continuar a concentre esforços e apostar forte em sectores como educação, saúde, família, permitindo que estas eduquem os seus filhos num contexto de dignidade afastando-os dos comportamentos de riscos debatidos nesta sessão infanto-juvenil.

E para engrandecer os apelos dos mini deputados, sublinhou que as recomendações saídas do encontro vão servir para orientar a classe política nacional e solicitou a preparação do Parlamento Infanto-Juvenil no primeiro trimestre de 2021, visto ser um ano de eleições legislativas e presidenciais.

PC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos