Risco de ruptura de outra barragem no Brasil interrompe operação de busca

Belo Horizonte, 27 Jan (Inforpress) – O alerta soou hoje de manhã face a uma ruptura iminente de uma outra barragem em Brumadinho, no sudeste do Brasil, tendo sido suspensas temporariamente as buscas de desaparecidos, devido à ruptura, na sexta-feira, de uma outra barragem.

A ruptura de uma primeira barragem, na sexta-feira, causou pelo menos 34 mortos e cerca de 300 desaparecidos, anunciaram os bombeiros e a empresa mineradora Vale, noticiou o portal globo.com.

A empresa de mineração Vale, em comunicado, afirma que activou os alarmes às 07:30 de Brasília (08:30 de Cabo Verde), depois de “detectar um aumento nos níveis de água no Dam VI”, uma estrutura que faz parte da mina de Córrego do Feijão, no complexo mineiro de Brumadinho.

Face a este alarme, os bombeiros começaram a retirar as pessoas das suas casas nas aldeias vizinhas, noticiou a AFP.

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, anunciou a chegada hoje de um avião israelita com técnicos, pessoal médico e equipamento para apoiar nas buscas de vítimas em Brumadinho, no Estado de Minas Gerais.

“São 140 pessoas e 16 toneladas de equipamentos”, escreveu o Presidente brasileiro na sua conta na rede social “Twitter”, noticia o portal brasileiro globo.com.

Uma equipa especializada, incluindo médicos, e aparelhos para detectar pessoas soterradas, foram as promessas do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, que, no passado dia 01, se tornou no primeiro chefe de Governo de Telavive, a assistir a uma tomada de posse de um Chefe de Estado brasileiro.

Jair Bolsonaro sobrevoou a área onde se registou o acidente da barragem no sábado de manhã, e o Governo federal criou um gabinete de crise, adianta o portal brasileiro.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, considerou muito difícil conseguir ainda resgatar pessoas com vida dos escombros.

A ruptura da barragem da empresa de mineração Vale no município de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, ocorreu na passada sexta-feira, e causou uma avalanche de lama e resíduos minerais.

Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos