Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Ribeira Grande: Plano de actividades e orçamento para 2022 aprovados pela Assembleia Municipal (c/áudio)

Ponta do Sol, 21 Out (Inforpress) —  O plano de actividades e o orçamento da Câmara Municipal de Ribeira Grande para o ano económico de 2022 foi aprovado hoje, em sessão ordinária, com 11 votos favoráveis do MpD, partido que sustenta a câmara. 

O grupo independente Alternativa Ribeira Grande (ARG, oposição) absteve-se e o PAICV (oposição) votou contra. 

Para o ano económico de 2022, a edilidade vai gerir um orçamento de 482.810.686 contos que, em termos comparativos, registou uma diminuição de 8,60 por cento (%), em relação ao do 2021. 

Em declarações à imprensa, o líder da bancada do Movimento para a Democracia (MpD, no poder) Anísio Rodrigues, salientou que se trata de dois “bons” instrumentos que implementados com uma boa percentagem de execução vão contribuir para a continuação do processo de desenvolvimento do concelho. 

“Não podemos prever o futuro, mas estamos convencidos de que com estes dois instrumentos aprovados a CMRG tudo irá fazer para ter uma boa resposta a bem dos munícipes da Ribeira grande”, enfatizou o eleito municipal. 

Por seu turno, a líder da bancada do grupo independente Alternativa Ribeira Grande (ARG, oposição), Licínia Leite, afirmou que se trata de um plano “bastante” ambicioso. 

“Porém, adaptar este plano à realidade que vivemos agora, numa situação económica bastante difícil pensamos que este plano é não realizável em 2022. Apesar de estarmos numa retoma económica, mas é gradual e sendo assim julgamos que dificilmente será um plano concretizável a 100%”, justificou Licínia Leite. 

Quanto ao orçamento, Licínia Leite, apontou que este “contradiz” o plano. É que, segundo a mesma, com a diminuição das receitas em mais de 45 milhões de escudos, efectivamente não se consegue realizar o plano. 

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) votou contra porque, conforme explicou o líder da bancada daquela força política a CMRG não tem dado “garantias” nem “satisfação” aos munícipes. 

“A CMRG está a trabalhar de costas viradas para os munícipes e há uma sensação de abandono na Ribeira Grande. Falta de emprego público, a seca que assola o nosso concelho, não há um plano de emergência no plano de actividades e, no orçamento, não constam actividades para satisfazer as necessidades básicas da população”, pontuou Armindo Cruz. 

Por outro lado, Armindo Cruz, afirmou que a CMRG está “bastante” endividada com cerca de 150 mil contos e há uma diminuição das receitas para o ano 2022. 

As receitas, conforme o líder da bancada do PAICV, deveriam ser maiores que os anos anteriores, tendo em conta que, segundo o mesmo, “prevê-se a retoma da economia a nível nacional e do concelho”. 

“Por tudo isto, a nossa bancada, viu que Ribeira Grande vai ficar penalizada uma vez mais, tendo em conta que a maioria das acções previstas para o ano 2021 transferiram-se para o ano 2022 o que não é correcto”, classificou Armindo Cruz. 



LFS/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos