Ribeira Grande: Gestão da água é da responsabilidade dos agricultores – delegado do MAA

Ribeira Grande, 04 Nov (Inforpress) – O delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) na Ribeira Grande disse hoje que a gestão da água é da responsabilidade dos agricultores, e se muitos não prevaricassem teriam melhor aproveitamento da água.

Orlando Jesus Delgado reagia às acusações de um grupo de agricultores do vale da Ribeira, concretamente das zonas de Chã de Banca de Coculi e Chã de Pedra, que diz-se abandonado pela delegação do MAA no concelho, quanto a gestão da água para rega.

Conforme disse, a gestão da água deveria ser feita pela Agência Nacional de Água e Saneamento (ANAS), mas tratando-se de uma água que é de nascente, a gestão ficou a cargo dos agricultores, “embora não exista nenhum contrato” para o efeito.

Orlando Delgado lembrou ainda que existe uma comissão criada pelos agricultores que fizeram a nomeação dos membros e, sempre que realizam assembleia a delegação do MAA na Ribeira Grande participa.

“Se há falha, esta está nos próprios agricultores, pois muitos acabam por prevaricar, colocando tubos ladrão nas levadas e subtraem a água de outras pessoas”, esclareceu.

Quanto a empresa Água de Rega, Orlando Delgado enfatizou que a ideia com a sua entrada em funcionamento é colocar a água na parcela de cada agricultor e este pagar pela água que consome.

“É claro que a empresa não vai arrancar em toda a ilha de uma vez, mas vai privilegiar onde já existe uma rede de distribuição. Em Santo Antão já dispomos de muitas redes e nestes últimos três anos, na zona de Chá de Pedra fizemos cerca de seis mil quilómetros de rede de distribuição em tubos de 50 e 63 [milímetros]”, frisou.

Orlando Delgado enfatizou ainda que “sempre que necessário” a delegação do MAA da Ribeira Grande visita os agricultores.

Inclusive, conforme o responsável, tiveram um “grande problema” numa levada que estava sem limpar com problemas de captação e a galeria estava em péssimo estado, mas o MAA fez a recuperação dos mesmos.

Em relação à distribuição de tubos, Orlando Delgado afiançou que o MAA trabalha com os meios que tem e há muito não faz a distribuição de tubos como antigamente.

“Se houver algum projecto nós executamos desde que seja algo estruturante, e claro, se tivermos recurso para tal” acentuou.

Orlando Delgado reconhece haver problemas que ainda merecem a atenção do MAA, mas que devido a pandemia “tudo ficou condicionado”.

Garantiu, entretanto, que delegação do MAA tudo tem feito para colmatar alguns constrangimentos conforme os recursos que têm.

LFS/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos