Ribeira Grande de Santiago: Jovens manifestam-se “contra o abandono do concelho” mas autarca considera tratar-se de “manifestação política”

Cidade da Praia, 25 Jan. (Inforpress) – Um grupo de jovens da Ribeira Grande de Santiago, intitulado movimento “Korda Ribeira Grande”, promoveu esta tarde uma manifestação pacífica contra o “abandono do concelho”, crítica aligeirada pelo autarca que considera tratar-se de uma reivindicação com cunho político.

Os jovens, rigorosamente equipados com t-shirts negros, empunhando cartazes e dísticos, organizaram uma marcha/manifestação por algumas artérias do concelho que culminou à frente dos Paços do Concelho, onde expressaram palavras de ordem como “concelho está congelado”, “Mais Desporto”, “Património Merece Muito mais”, “Nu ka tem nada, nhos Djobe pa nós”.

À Inforpress, a porta-voz, Ana Cristina Monteiro Mendes, da localidade de Salineiro, disse que os jovens reivindicam a asfaltagem da via que liga Salineiro à Cidade Velha, porque não se contenta com a edificação de uma estrada de calceta, alegando que já existe financiamento do Banco Mundial para tal, visando o desencravamento da localidade.

O movimento “Korda Ribeira Grande”, ressalvou, reivindica ainda a falta de saneamento, falta de uma política assertiva, tanto para a saúde como para o desporto no município, com o argumento de que o concelho da Ribeira Grande de Santiago foi votado pela autarquia ao abandono e que se encontra “a um nível baixo, mesmo parado”.

É que para o grupo, esclareceu, “não basta trabalhar por altura das campanhas, com promessa incumpridas”, afirmando que a actual equipa camarária já se encontra com dois mandatos e meio na gestão do concelho, sem quaisquer resultados concretos que beneficiem a população.

“Ribeira Grande não tem um único campo relvado, não tem biblioteca em condições, carece de um jardim infantil apropriado, tem falta de estrada, não tem mercado municipal, falta avenida, não temos nada e nada”, reclama a porta-voz.

O grupo fez questão de esclarecer que se trata de uma manifestação sem qualquer conotação política, “apoiada apenas por jovens e emigrantes”.

Segundo adiantou, o movimento “Korda Ribeira Grande” critica tanto a equipa camarária como a oposição, asseverando que o concelho precisa de um forte opositor que consiga fiscalizar os maus actos da autarquia.

Já o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande disse que se trata de uma “manifestação política, protagonizada por jovens do concelho que representam uma força política”, afirmando mesmo que está a ser lidera pela presidente da JPAI da Ribeira Grande, daí o entendimento do edil de que “essa massa não representa jovens da Ribeira Grande”.

“Estiveram no poder durante 15 anos. O que é que fizeram para este município? Agora estão com receio do que está a acontecer neste momento, com o impacto que as obras vão ter no desenvolvimento do município e querem desdenhar tudo. O que está sendo feito não serve! Enfim, é uma manifestação puramente política”, sentencia Manuel de Pina, para quem mais de 90% dos manifestantes são declaradamente adeptos do PAICV (oposição).

Esclareceu, entretanto, que o concelho está em crescimento e que a estrada de calceta que vai ligar Cidade Velha ao Salineiro e Santana já foi financiada pelo Banco Mundial num montante que ultrapassa os 200 mil contos e que o facto do município estiver em construção “incomoda, pelo que começaram muito cedo com a campanha”.

“O Governo do PAICV nunca fez nenhuma estrada nessa zona. Agora como está em curso uma estrada de paralelo, estão a reclamar alcatrão, mas o Governo tem financiamento para uma estrada de paralelo”, elucidou o edil para acrescentar que se trata de uma estrada nacional, visando a modernização da rede viária.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos