Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Reunião da Comissão Regional da OMT recomenda mobilização de vacinas em quantidade para toda África (c/vídeo)

Santa Maria, ilha do Sal, 02 Set (Inforpress) – A mobilização de vacinas em quantidade para imunizar as populações de todos os países africanos é uma das recomendações saídas da 64ª reunião da Comissão Regional da Organização Mundial de Turismo África realizada na ilha do Sal.

Em conferência de imprensa para balanço do encontro, que contou com a participação dos ministros do turismo de mais de duas dezenas de países africanos e representantes de países de outros continentes na qualidade observadores, o ministro cabo-verdiano do Turismo e Transportes, Carlos Santos, na qualidade de anfitrião, disse que encontro foi “frutífero”.

“Foi uma reunião frutífera porque foram analisadas questões actuais, designadamente a crise da covid-19, os efeitos que teve no turismo, os efeitos que teve na economia. Também foi analisada a questão que tem a ver com a conectividade área que, como todos vós sabeis, é um calcanhar de Aquiles do continente africano e o impacto que isso tem no turismo”, disse.

Carlos Santos disse que foi também oportunidade para Cabo Verde dizer claramente que para se dar a volta à situação da covid-19 e retomar o turismo, a aposta tem de ser “obrigatoriamente” na vacinação das pessoas.

“Foi com muito orgulho que podemos dizer que estamos a atingir, nesta semana, os 70% elegível com a primeira dose de vacina, que é um marco importantíssimo que nós devemos divulgar lá fora porque só assim nós poderemos transmitir confiança e segurança aos turistas, aos países emissores do turismo e aos operadores”, disse.

Cabo Verde sugeriu, durante o encontro, a adopção de um certificado de covid-19 unificado para países africanos, enquanto instrumento de confiança e segurança sanitária de comunicação no turismo.

Sobre esse aspecto o ministro cabo-verdiano explicou que ficou decidido que é necessário fazer ainda um trajecto, já que há disparidades entre os países no que tange ao acesso às vacinas.

“Como podemos imaginar, África é um continente de 53 países, muito diferente da Europa, com uma diversidade muito grande, com algumas dificuldades que não acontecem no continente europeu. E para adoptar um certificado único temos de fazer um trajecto”, indicou.

“Saiu sim uma recomendação de que todos nós, desde o senhor secretário-geral e os ministros que devemos fazer muita pressão, muito ‘lobby’ para que haja vacina em qualidade para a África para que possamos sair deste processo”, acrescentou.  

Sobre a questão da conectividade aérea, apontada como “um empecilho” ao desenvolvimento do turismo em África, Carlos Santos adiantou que a recomendação é no sentido de um grupo fazer um trabalho para melhorar a implementação das soluções e propostas saídas da reunião dos ministros de transportes e turismo, realizada há dois anos na ilha do Sal.

O encontro ficou marcado também pela eleição de alguns países para os órgãos da OMT, tendo Cabo Verde sido reeleito para um segundo mandato como membro do Conselho Executivo da organização.

A reunião, que decorreu num dos hotéis de Santa Maria, ilha do Sal, terminou na noite desta quinta-feira, 02. Na sexta-feira arranca o II Fórum sobre Investimentos Turístico em África, também promovido pela OMT e pelo Governo de Cabo Verde.

MJB/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos