Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Reunião da Comissão Regional da OMT para África é momento de balanço e o desenhar novos caminhos – ministro Turismo (c/vídeo)

Santa Maria, 02 Set (Inforpress) – O ministro do Turismo e Transportes considerou hoje que a 64ª Reunião da Comissão Regional da OMT para África é momento de balanço do trabalho realizado “e o desenhar” de novos caminhos do destino África, numa fase pós pandemia.

Carlos Santos fez essas considerações na cerimónia de abertura deste evento internacional de turismo, que diz respeito a toda a África, da iniciativa da Organização do Turismo (OMT), que decorre no Sal de hoje, até sábado, 04, em que Cabo Verde é eleito, pela primeira vez, como país anfitrião.   

Segundo o governante, a realização deste acontecimento nesta “paradisíaca” ilha do Sal, é resultado da confiança que os “países africanos irmãos” depositaram em Cabo Verde para a sua efectivação.

Referindo que a tendência de crescimento sustentado de chegada de turistas tem sido um facto a nível mundial, que 2019, antes da pandemia da covid-19, “não fugindo à regra”, registou 1.4 mil milhões de viajantes, posicionando o turismo como a terceira maior indústria exportadora do mundo, Carlos Santos ponderou, entretanto, que o ritmo de crescimento acelerado deste sector acarreta, na mesma proporção, novos desafios.

“Que interpelam as sociedades e os governos a actuar de forma consistente e com políticas estruturadas para amortecer os efeitos negativos em áreas quais sejam, o ambiente, a sociedade e a cultura”, justificou, indicando que a década 2030, “é por essa razão uma década especial”.

Porque, conforme explicou, durante os próximos dez anos, os países estarão comprometidos na concretização dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, aprovados pelos estados membros da Organização das Nações Unidas (ONU).

Considerando África um “majestoso continente” e um destino de “eleição em permanência”, todavia a cota do continente não ultrapassa os 5 por cento (%,), o titular da pasta do Turismo disse que isso desafia os governantes e a OMT a criarem condições para a alteração desta estatística.

“Vencendo muito dos desafios que confrontamos, nomeadamente a conectividade aérea, a promoção dos diferentes destinos que compõem o continente, entre outros”, concretizou.

Ajuntou que Cabo Verde faz parte deste continente e com pouco mais de meio milhão de habitantes “tem extraído ganhos razoáveis” desta actividade económica, com uma curva de crescimento de chegada de turistas ascendente, e com receitas que contribuem já, em cerca de 25% do Produto Interno Bruto (PIB), conforme revelou.

“O governo, ciente da importância do sector e dos desafios associados ao seu crescimento, definiu a sua visão e ambição que consiste num turismo cujo perfil de crescimento tem na sustentabilidade o elemento central”, sublinhou, lamentando, porém, que a pandemia da covid-19 veio “impor uma paragem abrupta” no turismo, com “impactos severos” para as famílias, empresas e para o Estado, sendo que os países africanos “não foram excepção”, comentou.

Carlos Santos concluiu dizendo que a Reunião da CAF que se realiza em plena pandemia da covid-19, é “decididamente, uma oportunidade única” para essa discussão”, pelo que o foco das discussões deverá incidir, “essencialmente”, sobre os efeitos no turismo e as directrizes que deverão ser aprovadas para mitigá-los e proporcionar a retoma económica.  

“A expectativa é imensa. E há muita confiança na sua liderança, senhor secretário-geral, na aprovação de uma estratégica única que possa ajudar as nações africanas a vencer os desafios e preparar a reversão da actual situação por que o turismo atravessa”, finalizou. 

O governante cabo-verdiano diz esperar sair-se deste magno encontro com “orientação clara” sobre a adopção de um certificado de covid-19 unificado pelos países africanos, enquanto instrumento de confiança e segurança sanitária de comunicação no turismo.

SC/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos