RETROSPECTIVA/Desporto: Cabo Verde no Mundial de Andebol e qualificação para CAN’2022 assinala o ano desportivo

Cidade da Praia, 29 Dez (Inforpress) – A estreia de Cabo Verde no Mundial de Andebol, a qualificação para o CAN’2022, o quarto lugar no Afrobasket’2021 e o apuramento de Marilson Semedo aos Jogos Paralímpicos Tóquio’2020 são as maiores proezas do desporto cabo-verdiano em 2021.

Em futebol, a selecção cabo-verdiana foi a Moçambique garantir, em Março, a sua terceira participação no Campeonato Africano das Nações, (CAN) de 2021, num ano em que o Estádio Nacional, a maior infraestrutura desportiva de Cabo Verde, foi interditada, por falta de certificação.

O Estádio Adérito Sena, no Mindelo, voltou a acolher os jogos dos “Tubarões Azuis”, depois de uma longa ausência, sendo que o ano foi ainda assinalado pela retoma das provas desportivas e pela devolução do emblemático Estádio da Várzea, ao público, totalmente remodelado e dotado de novo relvado sintético.

O ano futebolístico fica ainda registado pelo empate “amargo” na Nigéria que sentenciou o afastamento de Cabo Verde no Mundial de Qatar’2022, e pela nova recondução de Mário Semedo à presidência da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).

O Centro de Estágio e a sede da FCF foram renovados, num investimento de 480 mil dólares da FIFA, a Cidade da Praia acolheu a assembleia-geral da UFOA e a FCF organizou o I Congresso Nacional de Futebol Feminino.

O jornalista José Mário Correia lançou o seu terceiro livro, desta feita intitulado “Os Heróis de 1978”.

No andebol, a selecção de Cabo Verde foi ao Campeonato do Mundo do Egipto, participação, entretanto, ensombrada pelo surto da covid-19 que afectou os atletas crioulos.

A Federação de Andebol contratou o sérvio Ljubomir Obradovic, 66 anos, como novo seleccionador, para o Campeonato d’África das Nações’2022 em Marrocos.

A selecção feminina foi ao CAN’2021, participação inédita com a nova seleccionadora, a portuguesa Ana Seabra, a orientar o combinado crioulo na prova realizada em Junho, em Yaoundé (Camarões).

Já na disciplina do basquetebol, Cabo Verde qualificou-se no quarto lugar da 27ª edição do Afrobasket’2021 realizada nos Camarões, sendo que a selecção orientada por Mané Trovoada encontra-se neste momento na luta para o Afrobasket’2022, estando a disputar a fase de apuramento com Quénia e Camarões.

O combinado crioulo de basquetebol sénior feminino qualificou-se em Junho para o Afrobasket’2021.

No atletismo, o atleta paralímpico Gracelino Barbosa conquistou em Junho a medalha de ouro nos 400 metros barreiras no Campeonato do Mundo e o correspondente título mundial de Para-Atletismo, em Bydgoszcz (Polónia), mas abdicou-se de representar o país nos Jogos Paralímpicos Tóquio’2020.

Já Marilson Semedo alcançara os mínimos para os Jogos Paralímpicos de Tóquio’2021 no lançamento de dardo com a marca de 32,68 metros, na prova de qualificação do “Grand Prix” da Tunísia.

Ainda na modalidade, Samuel Freire e Edena Lima foram os grandes vencedores da décima terceira edição da Corrida da Liberdade, num ano em que Cabo Verde voltou a realizar o Cabo Verde Trail.

A judoca Sandrine Billiet, medalha de prata no Campeonato Africano de sénior, no Senegal, assegurou a sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde Cabo Verde levou a sua maior comitiva de sempre, já que foi a Tóquio’2020 com seis atletas internacionais cabo-verdianos qualificados.

No xadrez, num ano muito movimentado, sobretudo a nível nacional, Cabo Verde participou em Fevereiro no “2021 African Online Individual Chess Championships”.

SR/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos