Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Resultado líquido do Banco Interatlântico cai mais de 40% em 2020

Cidade da Praia, 06 Jul (Inforpress) – O resultado líquido do Banco Interatlântico de Cabo Verde (BI) atingiu os 283.795 mil escudos cabo-verdianos (CVE), em 2020, representando uma diminuição na ordem dos 40,6%, face ao ano de 2019.

De acordo com o relatório de gestão e contas publicado no site da instituição, em Dezembro de 2020 o resultado líquido caiu dos 477.373 mil CVE para 283.795 mil escudos cabo-verdianos, representando uma diminuição de 193.578 mil.

Os dados mostram também que em Dezembro de 2020 a margem financeira  do BI registou uma diminuição de 85.102 mil (-8,5%) relativamente ao período homólogo, situando-se em 921.357 mil CVE.

Essa redução, de acordo com a administração, é justificada essencialmente pela diminuição dos juros e rendimento similares que caíram 81.062 mil CVE  (-7,1%)  e pelo aumento dos custos financeiros em 4.040 mil CVE representando um aumento na ordem 2,9% face ao período homólogo de 2019.

A diminuição da produção do novo crédito em 43%, com maior impacto no segmento das Empresas, justificada pelos efeitos da pandemia na economia nacional, a efeito da diminuição do preço da carteira de crédito no âmbito da implementação de medidas do Banco de Cabo Verde (BCV) para a mitigação do efeito da covid-19 e a diminuição da recuperação de juros vencidos em 92,0% forma alguns factores apontados.

Por outro lado, houve aumentos do o dos custos financeiros em 4.040 mil CVE, superior em 2,9% face ao período homólogo justificado pela diminuição dos custos com depósitos não à ordem e pelo efeito do preço, pelo aumento dos custos com outros juros.

Na sua mensagem, o Presidente do Conselho de Administração do BI, José João Guilherme, adiantou que o ano de 2020 terá sido “porventura” o ano de todos os desafios.

“O BI assumiu com elevação, empenho e rigor um papel fundamental para as famílias e as empresas que serve, procurando na medida das suas possibilidades contribuir para preservar rendimentos e evitar rupturas em sectores e empresas, apoiando-as durante o pico da crise e da incerteza sobre o que seriam os meses seguintes”, refere.

Do mesmo modo, adiantou  que o banco procurou proteger ao máximo os seus colaboradores  dos efeitos da pandemia, quer reforçando as condições de segurança no seu local de trabalho, quer, tanto quanto possível, adoptando o regime de teletrabalho, investindo para isso em meios tecnológicos e processos e rotinas inovadoras.

“Além de tudo isto, o mais importante em 2020, o BI encerrou o exercício de 2020 com uma evolução muito positiva dos seus principais indicadores de actividade, consolidando-se e reforçando-se como banco de referência do Grupo Caixa Geral de Depósitos em Cabo Verde”, referiu.

O relatório assinala, entretanto, que já no primeiro trimestre de 2021 se registaram importantes melhorias, em particular no rácio de incumprimento do Banco, o qual a Março de 2021 se reduziu para 7%.

Detida em 70% pela Caixa Geral de Depósitos, a rede comercial do BI abrangia nove agências nas principais ilhas do arquipélago, um gabinete de empresas, um gabinete de particulares e uma unidade de clientes especiais.

Para além das agências com atendimento presencial, o BI dispõe de canais de atendimento à distância, o Internet Banking (BIn@net) e uma rede de ATM, bem como de um serviço de apoio ao cliente.

MJB/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos