Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Responsável apela ao aumento de financiamento de projectos que contribuam para valorização dos idosos (c/video)

Cidade da Praia, 30 Dez (Inforpress) – A coordenadora da iniciativa ‘Viva os Idosos’, Silvana Semedo, defendeu hoje a necessidade de haver mais financiamentos para projectos que contribuam para a valorização da sabedoria e dignidade dos “mais velhos”.

A responsável falava aos jornalistas, na cidade da Praia, à margem do encerramento da iniciativa “Viva os Idosos”, promovida pelo movimento Jovens Pela Paz, em parceria com o Ministério da Família e Inclusão Social.

“O balanço que fazemos é bastante positivo porque realmente conseguimos alcançar o nosso objectivo durante o percurso do nosso projecto. O nosso objectivo principal era contribuir para a valorização da sabedoria e dignidade dos idosos, através do acolhimento e da realização de várias actividades”, declarou, assegurando que alcançaram esta meta.

Segundo ela, durante o projecto, que teve a duração de seis meses, os idosos tiveram uma participação “bastante forte e activa”, uma vez que se sentiram úteis para a sociedade.

Conforme demonstrou, os idosos querem que se continue com iniciativas do tipo, uma vez que o projecto teve um leque de actividades como eventos culturais, assim como visitas às universidades e outros sítios.

Indicou ainda que os idosos ficaram “muito satisfeitos” umas vez que tiveram chances de percorrer por lugares e monumentos que antes não tiveram oportunidades de conhecer.

O projecto serviu também para os “mais velhos” partilharem seus conhecimentos e práticas com os jovens universitários e não só.

Neste sentido, aquela responsável apelou ao Governo para aumentar o montante estipulado para financiamento de iniciativas do tipo porque, no seu entender, um projecto do tipo “custa bastante”.

A mesma disse ainda que a “maior dificuldade” enfrentada durante o projecto relaciona-se com o transporte dos idosos.

A iniciativa envolveu 25 idosos com idades entre os 55 e 80 anos, dos bairros de Ponta de Água, São Filipe, Safende, Vila Nova, Calabaceira, Achadinha Pires, Castelão e Achada Mato.

Os idosos regozijaram-se com esta iniciativa e pediram mais, mas vez que, com isso, tiveram oportunidades de intercâmbios com velhos amigos, apreenderam coisas novas e partilharam a sua experiência.

A idosa Idalina Lopes aproveitou para agradecer por este momento, lembrando que todos envelhecem um dia. Neste sentido, pediu mais atenção para com os “mais grandes”.

“Antigamente, quando se dizia que uma pessoa já envelheceu, aquela pessoa ficava em casa, mas agora não, estou muito contente por este momento pelo facto de eu poder conviver e trocar experiencias com os meus colegas”, transmitiu, solicitando mais iniciativas do tipo.

Por seu lado, Leandro da Veiga, que actualmente vive sozinho, manifestou-se feliz por esta iniciativa porque o ajudou a superar a morte da sua esposa.

O mesmo aproveitou para pedir apoios tendo em conta que vive sozinho e com um pé amputado.

A representante do ministério da Família e Inclusão Social, Nathalie Monteiro, garantiu que o Governo abre anualmente um edital justamente para financiar projectos de intervenções comunitárias nos diversos âmbitos como cuidados e outras intervenções.

“Este ano financiamos esta iniciativa e esperamos que no próximo ano esta entidade e outras associações irão submeter seus projectos de intervenções nas respectivas comunidades”, mostrou.

A seu ver, é necessário replicar estas iniciativas e expandir para outras comunidades, a fim de haver mais inclusão e combater o isolamento.

 

WM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos