Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Representante da ONUDC destaca “compromisso firme” de Cabo Verde na luta contra o narcotráfico e a insegurança (c/áudio)

Cidade da Praia, 15 Nov (Inforpress) – O representante da ONUDC para a África Ocidental ressaltou hoje, na Cidade da Praia, o “compromisso firme” de Cabo Verde na luta contra o narcotráfico e a insegurança e instou as autoridades nacionais a prosseguirem o caminho.

Antonio Mazzitelli, encontra-se em Cabo Verde, desde segunda-feira, 11, onde participou do workshop “Do artigo 17 da Convenção de Viena à finalização legal” e reuniu-se com responsáveis do sector da Justiça, Segurança e da Saúde, além do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

O representante do Escritório Regional das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (ONUDC) encontrou-se na tarde de hoje com o conselheiro da Segurança Nacional, Carlos Reis, e na sequência falou à imprensa em jeito de balanço das suas actividades realizadas em Cabo Verde.

“Muito bom muito positivo”, classificou assim a sua agenda de trabalhos em Cabo Verde, completando que se encontrou com “todos os ministros mais importantes”, sendo eles o da Administração Interna, a da Justiça, o dos Negócios Estrangeiros, o da Saúde e também o primeiro-ministro.

António Mazzitelli afirmou ainda ter recebido respostas e compromissos “extremamente positivos” e que vai embora de Cabo Verde deixando “muito trabalho” para a representação do escritório da ONUDC no arquipélago, mas também “com muita impressão positiva”.

Aquele responsável esclareceu que os programas da ONUDC em Cabo Verde não se cingem apenas ao combate ao tráfico e ao consumo de drogas.

“São sim programas para o fortalecimento das instituições e dos Estados de direito na luta contra o tráfico de droga e também prevenir o crime e a violência”, explicou o representante da ONUDC.

Este responsável mostrou-se satisfeito por serem estas as prioridades do Governo e dos cidadãos cabo-verdianos, que passam também, segundo disse, por viver num ambiente mais seguro, onde há mais justiça, uma justiça mais rápida e mais justa e também onde há a vontade de reduzir o impacto do consumo de substâncias ilícitas, como também as licitas.

Para António Mazzitelli, as apreensões das mais de 12 toneladas de cocaína só este ano em Cabo Verde representam um indicador “muito claro” daquilo que é o compromisso do país nesta luta.

“Apreensões deste tamanho não se fazem por acaso, são o resultado de um trabalho prévio e posterior para a perseguição dos traficantes. O compromisso é um compromisso firme que tem sido construído ao longo dos tempos”, frisou, indicando que o caminho é “seguir à diante”.

O representante da ONUDC para a África Ocidental vincou ainda que Cabo Verde tem “instituições muito fortes”, mas que necessita de mais apoios da comunidade internacional sobretudo para conter e reduzir os impactos dos fenómenos sociais que geram violência.

Antonio Mazzitelli disse, por outro lado, que é preciso trabalhar ainda “alguns aspectos muito técnicos e específicos”, nomeadamente a questão da impunidade, da prisão e da relação entre segurança e justiça.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos