Representante da ONU enaltece “resposta eficaz” do Governo Cabo Verde para mitigar os efeitos das crises nas famílias

Cidade da Praia, 12 Mai (Inforpress) – A representante residente do Sistema das Nações Unidas em Cabo Verde, Ana Graça, enalteceu hoje a “resposta eficaz” do Governo de Cabo Verde na mitigação dos efeitos das crises junto das famílias cabo-verdianas.

A diplomata, que falava na abertura da conferência nacional sobre “Os direitos em tempos de crise: feitos e desafios”, promovida hoje, na Cidade da Praia, no quadro das celebrações do Dia Internacional da Família, reiterou o engajamento da comunidade internacional em apoiar o País para ultrapassar as sucessivas crises.

“Cabo Verde foi um dos países mais afectados pela pandemia de covid-19, em cima de uma crise climática, de seca prolongada, com impacto extremo na produção agrícola. Agora com a guerra na Ucrânia o país enfrenta ainda maiores dificuldades de abastecimento, aumento dos preços de alimentos, energia e transporte”, disse.

“Permitam-me uma palavra de apreço e reconhecimento pela constante atenção e resposta eficaz do Governo e Cabo Verde com apoio da sociedade civil e todos os parceiros em todas as medidas tomadas para mitigar os efeitos nas famílias da pandemia da covid-19 e já a agora da crise da Ucrânia”, acrescentou.

Ana Graça sustentou que as medidas mitigatórias para assistir às famílias como aumento da cobertura social, aumento do emprego, proteção dos rendimentos permitiram proteger eficazmente as famílias, em primeiro lugar, as mais vulneráveis.

Na sua perspectiva, esses “importantes esforços” levados a cabo num contexto de limitado espaço fiscal visam precisamente “não deixar ninguém para trás no caminho do desenvolvimento sustentável”, de resto o lema da ONU.

“Vivemos numa situação de permanente resposta de emergência ao desenvolvimento em que medidas excepcionais viraram quase o novo normal, mas sabemos que exigem um esforço orçamental que ninguém e nenhum país consegue enfrentar sozinho. Por isso articulação, coordenação e a parceria são as palavras de ordem”, anotou.

Neste sentido, manifestou “satisfação” com o facto de o Governo de Cabo Verde, em parceria com as Nações Unidas e em consulta com as diversas organizações, ter criado a parceria “não deixar ninguém para trás” que agrupa as instituições que trabalham na promoção e preservação dos direitos sociais, direitos humanos fundamentais com foco e participação dos próprios grupos mais vulneráveis.

“Nestes tempos de múltipla crise o papel do Governo na promoção dos direitos sociais tem sido exemplar e é crítico. O apoio dos parceiros internacionais é mais relevante do que nunca para juntos apoiarmos o objectivo de erradicar a extrema pobreza em todas as suas dimensões monetárias e sociais e em acesso aos serviços básicos e uma vida digna”, adiantou.

A conferência nacional sobre “Os direitos em tempos de crise: feitos e desafios”, promovida pela Direcção-geral da Inclusão Social, contou com a participação de parceiros e agentes que intervêm na área de Família e inclusão social, e visava uma reflexão, análise e partilha de boas práticas, bem como conhecer as respostas que foram e estão sendo dadas ao longo desta crise socioeconómica.

MJB/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos