Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Reforma do Parlamento permitirá a criação de um parlamento mais robusto e mais democrático, Jorge Santos

 

Cidade da Praia, 21 Abr (Inforpress) – O presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, considerou hoje que a Comissão Eventual da Reforma do Parlamento da IX Legislatura irá permitir a criação de um parlamento mais robusto e mais democrático, marcado pelo respeito dos parlamentares.

O líder da Casa Parlamentar fez estas afirmações esta tarde na tomada de posse desta comissão que tem por prioridade primeira a apresentação de um novo regimento da Assembleia Nacional, de forma a adaptar-se aos novos tempos para a fluidez do debate parlamentar, no respeito integral e sempre da Constituição e demais leis da República.

A segunda grande prioridade desta comissão de reforma, segundo Jorge Santos, é a análise dos instrumentos de gestão da assembleia que passa por uma nova orgânica, constituída por 28 diplomas que enformam a reforma que se quer da AN, pelo que a equipa ora empossada terá ainda a missão de apresentar propostas mais concretas e objectivas.

O líder da Casa Parlamentar classifica como uma prioridade nacional a reforma do parlamento, no quadro do sistema político nacional, alegando que se está a dar um passo para a qualificação da democracia cabo-verdiana, num momento em que o país passa por uma grande reflexão sobre a necessidade do reforço de todas as suas instituições e da revisão da próprao Constituição da República.

Sublinhou que esta reforma do parlamento irá dar um contributo para melhor organizar a “Casa do Povo”, num processo que para o mesmo se iniciou há já alguns anos, com a profissionalização dos deputados do final da década de 90, passando pela criação de várias instituições e a modernização do parlamento, bem como a aprovação na legislatura anterior de um relatório com recomendações para a reforma.

Presidida pelo deputado Rui Figueiredo Soares (Movimento para a Democracia), esta Comissão é integrada ainda pelos parlamentares Orlando Pereira Dias, Anilda Tavares, Alcides de Pina, Dália Benholiel (todos do MpD), Rui Semedo, Felisberto Vieira (PAICV), Clóvis Silva, Moisés Borges (PAICV) e João dos Santos Luís da UCID.

A Comissão Eventual tem agora um prazo de oito meses para apresentar o relatório com as conclusões e recomendações da reforma.

SR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos