Rede Regional da Paz e Segurança das Mulheres promete apoio para a consolidação da rede nacional

Cidade da Praia, 26 Nov (Inforpress) – A presidente regional da Rede Paz e Segurança das Mulheres (REPSFECO), Diago Ndaye, manifestou hoje a disponibilidade da organização em ajudar Cabo Verde na efectivação da rede nacional, sobretudo, no sector da consolidação da paz e segurança.

A promessa foi feita durante uma sessão de trabalho, online, para troca de experiência entre a rede de Cabo Verde e da Guiné Bissau, no que respeita a manutenção e promoção da paz e segurança das mulheres e meninas em situações de conflito armado, e na realidade de Cabo Verde, nos conflitos de natureza económica, social, política e de género.

Em declarações à Inforpress, a vice-presidente da rede de Cabo Verde (REPSMECO-CV), Vicenta Fernandes, avançou que o facto de Cabo Verde ter sido o ultimo país da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) a aderir a rede, necessita de “beber” de algumas experiências de países com prática no trabalho evocado pela resolução 1325 das Nações Unidas.

“A Resolução 1325 prevê manutenção e promoção da paz e segurança das mulheres e meninas em situações de conflito armado e raptos. No nosso país não somos confrontados com esta situação, mas sim com situações de VBG, pelo que temos necessidade de aprender com a experiência de outros países, neste caso, a Guiné Bissau, para entendermos o que tem estado a fazer na mediação de conflitos”, disse.

Neste particular, realçou que a REPSMECO-CV quer entender melhor a criação de grupos de Paz para que possa estruturar e criar grupo de paz e de trabalho no país.

Além de beber da experiência de Guiné-Bissau nesta matéria, a REPSMECO-CV partilhou também no debate com Guiné-Bissau, tudo o que fez durante o ano em aderiu a rede, assim como o trabalho de advocacia que tem feito para dar a conhecer a rede.

PC/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos