Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Reabertura da alfândega em Santiago Norte vai resolver desembaraço aduaneiro de proximidade – PM

Assomada, 03 Ago (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, afirmou, hoje, que a reabertura da Delegação Aduaneira de Santiago Norte, em Assomada, vai resolver os desembaraços aduaneiros de proximidade, realçando que é um ‟avanço importante que beneficia directamente os emigrantes”.

O chefe do Governo fez essas considerações à imprensa, após presidir o acto da inauguração da Delegação Aduaneira de Assomada, interior de Santiago, e a abertura da 10 edição do tradicional encontro com emigrantes de Santa Catarina, no Liceu Amílcar Cabral.

‟Esta delegação vai disponibilizar serviços de proximidade para beneficiar os comerciantes de todas as zonas da região norte, como também os nossos emigrantes”, frisou.

Ulisses Correia e Silva lembrou que foi associada uma medida de agilização de desembaraço aduaneiros de pequenas encomendas, sublinhando que ‟vão ser rápidos e imediatos, com taxa única”, facilitando, assim, os procedimentos actuais.

A outra medida, salientou, é a isenção de taxa que se paga actualmente, quando a mercadoria circula de uma ilha para outra.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, José Alves Fernandes, afirmou que a reabertura da Delegação Aduaneira em Assomada já resolveu a questão que tinha ‟maior reivindicação”.

Para o autarca, Santa Catarina regista um processo de desenvolvimento à ‟vista desarmada e a bom ritmo”, por isso, querem informar os seus emigrantes, que ‟são partes importantes” no processo de desenvolvimento do concelho.

‟Organizamos este encontro para mantê-los [os emigrantes] informados, para que continuem a fazer investimentos porque são visíveis as marcas dos seus trabalhos a nível de Santa Catarina”, indicou.

Sob o lema ‟Ku emigrantes Santa Catarina ka ta para” (Com os emigrantes Santa Catarina não para), José Alves Fernandes enfatizou que querem transmitir ‟confiança” de que os emigrantes são úteis no processo de  desenvolvimento e prometeu continuar a trabalhar para que sintam orgulhosos e satisfeitos com o desenvolvimento do concelho.

VC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos