Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Qualificação Mundial’2022: Bubista enaltece brio dos futebolistas mas reconhece produção deficiente na organização ofensiva (c/áudio)

Mindelo, 07 Set (Inforpress) – O treinador da selecção de Cabo Verde destacou hoje o “esforço notório” dos jogadores na derrota 1-2 com a Nigéria, reconhecendo embora que a sua equipa “não produziu tanto”, sobretudo no capítulo ofensivo.

Em conferência de imprensa no final do jogo da segunda jornada do Grupo C de qualificação para o Munidal’2022, no Qatar, Bubista reconheceu que Cabo Verde, hoje, esteve “uns furos abaixo” daquilo que tem sido como equipa, principalmente no capítulo ofensivo.

“Mas temos que destacar o valor do adversário, bastante forte, que há anos não perde um jogo de qualificação, contudo ficamos satisfeitos com o brio dos futebolistas, como equipa”, reforçou o técnico.

Na mesma linha, argumentou que Cabo Verde teve dificuldade, pois o sector do meio-campo “não esteve tanto produtivo” em ter bola, com qualidade e mantê-la, o que se reflectiu nas movimentações, que “não foram as habituais, com muitas linhas de passe fechadas, e alguma ansiedade”.

O técnico lembrou ainda que “não foi fácil” gerir as ultimas horas que antecederam o jogo, pois teve que mudar alguns futebolistas em cima do jogo que acusaram positivo para covid-19, casos de Stopira e Helder Tavares.

Questionado sobre recuo da equipa na primeira parte, depois de marcar, Bubista disse que há sempre tendência para uma equipa retrair nestas condições, mas que, às vezes, é o adversário que provoca esse recuo, como foi o caso.

“O autogolo surgiu em mau momento, mas errar é humano, e o erro é da equipa, pois ganhamos e perdemos juntos”, concretizou o treinador, lembrando que nível de concentração deve ser alto, mas que se trata de um processo de crescimento da equipa, “com muitos jovens”.

“Cabo Verde não deve sentir-se melindrado por perder com a Nigéria, uma das melhores selecções de África, e há que ter humildade para saber que são uma equipa forte”, lançou Bubista, para quem “ninguém perde ou ganha uma qualificação” em duas jornadas.

“Aliás já tinha dito aos jogadores que temos que continuar a lutar sempre, temos condições para melhorar cada vez mais e temos que ter fé e coragem para trabalhar até ao fim”, precisou, pois, continuou, Cabo Verde tem potencialidade para jogar com qualquer adversário, e disputar os três pontos, já no próximo jogo com a Libéria, em Monróvia.

A derrota de hoje de Cabo Verde em casa com a Nigéria catapultou esta selecção para o primeiro lugar do Grupo C, com seis pontos em dois jogos, contra três pontos da Libéria, que é segundo, ao passo que Cabo Verde e República Centro Africana estão na cauda da tabela, ambos com um ponto.

Na próxima jornada, a terceira, Cabo Verde desloca-se à Libéria, ao passo que a Nigéria vai receber a República Centro África.


AA//AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos