Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Qualificação CAN’2019: Cabo Verde estreia-se com derrota caseira (0-1) ante o Uganda

 

Cidade da Praia, 11 Jun (Inforpress) – A selecção de Cabo Verde de futebol estreou-se hoje em casa, Estádio Nacional, com uma derrota ante o Uganda (0-1), em jogo inaugural do Grupo L de Qualificação para o Campeonato Africano das Nações, CAN’2019.

O único golo da partida e que ditou a derrota dos Tubarões Azuis, nome por que é conhecida a selecção nacional de Cabo Verde, foi apontado aos 81 minutos por Serunkuma Geofrey, reforço vindo do banco no início do segundo tempo.

Foi um golo que gelou os poucos espectadores que se deslocaram ao Estádio Nacional, onde a selecção nacional voltou a pecar na finalização, tendo desperdiçado algumas oportunidades para se adiantar no marcador.

Certo é que já no final do primeiro tempo a equipa da Uganda começara a anular as jogadas ofensivas contrárias, soube controlar o jogo, ao fechar o flanco ao combinado cabo-verdiano e teve mesmo a sua grande oportunidade aos sete minutos do segundo tempo quando Vozinha, com a defesa da tarde, negou o golo a um avançado contrário.

Dois minutos antes, a equipa de Cabo Verde tinha visto o guarda-redes contrário a evitar o golo certo a Garry, num jogo que terminou com esta derrota considerada frustrante para o combinado cabo-verdiano.

Com esta derrota e caseira, Cabo Verde inicia a fase do grupo na última posição, contrastando com o Uganda que passa a lidera, conquanto no outro jogo deste grupo, Tanzânia e Lesoto empataram sábado  a uma bola.

Na sua primeira reacção  sobre esta derrota, o seleccionador Lúcio Antunes reconheceu que Cabo Verde teve dificuldades para impor o seu futebol, ante uma selecção do Uganda que o mesmo classifica de “uma equipa fria e que defende bem”.

Cabo Verde, explica, perdeu a sua serenidade e diz aceitar esta derrota com desportivismo, asseverando entretanto que a selecção nacional perdeu o seu primeiro jogo, mas que faltam ainda cinco jogos e que a equipa terá de continuar a trabalhar e acreditar.

Afirma mesmo que  Cabo Verde fez um jogo muito lento com pouca agressividade ante uma equipa adversária muito bem montada, física e psicologicamente.

De referir-se que Cabo Verde soma derrotas em todos os jogos oficiais desde o regresso de Lúcio Antunes à equipa técnica dos Tubarões Azuis.

A arbitragem a cargo do quarteto mauritaniano chefiado por liderado por Lemghaifry Bouchaab, fica marcado por uma boa actuação, num jogo no qual foi obrigado a exibir os cartões amarelos necessários dentro das regras da arbitragem.

SR

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos