Qualificação Afrobaslket’2021: Médico da selecção garante que Cabo Verde tem seguido o protocolo da covid-19 da FIBA (c/vídeo)

Cidade da Praia, 13 Fev (Inforpress) – A equipa médica da selecção cabo-verdiana de basquetebol garantiu à Inforpress que Cabo Verde tem seguido o protocolo adoptado pela FIBA para evitar ao máximo possível o contágio por covid-19, durante o torneio de qualificação.

O clínico da selecção nacional, Didi Andrade, disse que à luz do regulamento imposto pela FIBA, que obriga a todos os integrantes da comitiva a seguir certas regras como trabalhar no sistema de bolha, fez com que a selecção trabalhasse durante os 10 dias que antecederam a partida para a Tunísia, de forma separada da população.

Afiançou ainda que, consoante as exigências, todo o “staff” foi submetido a testes seriados ao PCR exigidos, tendo a comitiva instalado num hotel dedicado exclusivamente à selecção de Cabo Verde da modalidade e que o itinerário no Tarrafal foi hotel, restaurante e pavilhão de treinos.

“Até agora não temos tido problemas. Os testes, por enquanto, foram todos negativos e pensamos sair daqui quase directamente para o aeroporto e para a viagem”, especificou Andrade, sublinhando que para além do estipulado, as exigências na comitiva crioula têm sido ainda maiores, já que internamente aumentou-se a periodicidade dos testes.

Quando a selecção estiver em Tunísia, palco do torneio de qualificação para o Afrobasket’2021, explicitou, todo o “staff” vai ser submetido a testes dia sim, dia não”, tendo manifestado a sua satisfação já que “até agora tudo tem decorrido bem, porque os rapazes têm tido consciência da importância das medidas a serem tomadas”.

Recordou que Cabo Verde já teve experiências amargas em Novembro, diante a primeira fase realizada no Egipto e que não quererá chegar desfalcada à competição.

Nas vésperas da partida para a Tunísia, com escala em Marrocos, Didie Andrade tranquilizou a comunidade desportiva cabo-verdiana de que a selecção de basquetebol crioula acredita que as equipas com as quais vai jogar estão ao seu alcance, e que a revisão da matéria dada já foi feita para que “tudo corra bem”.

União, força e querer são os atributos que este experiente clínico considerou ser determinante para que Cabo Verde atinja o seu objectivo primordial de estar entre as selecções apuradas para o Afrobasket’2021, competição a ser disputada no Ruanda.  

Cabo Verde inicia a sua competição na Tunísia a 18 do corrente frente a Marrocos, para dois dias depois defrontar o Egipto, estando calendarizado o terceiro e último jogo para o dia 21 ante o Uganda.

De acordo com o regulamento da FIBA-África, os três primeiros classificados de cada grupo apuram-se automaticamente para o Afrobasket a ser disputado no Ruanda.

SR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos