Qualificação Afrobasket’2021: Comitiva da selecção nacional regressa “a casa” com incógnita quanto ao término do apuramento

Cidade da Praia, 22 Fev (Inforpress) – A selecção cabo-verdiana de basquetebol está de regresso, parcialmente, ao país depois de disputar na Tunísia dois dos três jogos, da segunda fase de fase de apuramento para o Afrobasket Ruanda2021, indecisa quanto à qualificação do Grupo E.

De acordo com a programação, uma parte da comitiva cabo-verdiana, constituída por jogadores que evoluem na Europa deixou esta manhã a cidade de Tunísia e já se encontra nos países de origem, Joel Almeida chega esta tarde a Espanha em escala para Geórgia ao passo que o resto da comitiva, com residência em Cabo Verde e EUA, chega esta tarde a Dakar para rumar terça-feira ao país.

Com duas derrotas consentidas frente ao Marrocos e Egipto, quinta-feira e sábado último, nos dois primeiros jogos desta fase de qualificação, Cabo Verde, assim como as duas equipas da Magrebe não puderam realizar o terceiro jogo, já que a selecção do Ruanda foi impedida de disputar qualquer jogo, por causa de cinco casos positivo da covid-19 nesta selecção.

A FIBA promete tomar uma decisão quanto a esta incógnita no Grupo E de apuramento para o Afrobasket’2021 mas até ainda persiste a incógnita quanto ao Grupo.

Sendo assim, os jogos Uganda x Egipto que seria disputado a 18 de Fevereiro, Marrocos x Uganda a 20 de Fevereiro e Cabo Verde x Uganda a 21 de Fevereiro, referentes ao Grupo E, foram todos adiados, sendo que “o status desses jogos será decidido em uma fase posterior”.

A FIBA promete continuar a monitorar a situação da covid-19 e “comunicará quaisquer actualizações adicionais sobre suas competições, se necessário”.

Cumprida parcialmente a quinta jornada, Egipto lidera o Grupo E com 10 pontos, seguido de Cabo Verde no segundo posto com 6, os mesmo que Marrocos terceiro classificado, enquanto Uganda ocupa a última posição com 5 pontos, mas com menos dois jogos.

À luz do regulamento da FIBA-África, os três primeiros classificados de cada grupo apuram-se automaticamente para o Afrobasket’2021 a ser disputado no Ruanda, ao mesmo tempo que carimbam o passaporte para a fase de qualificação do Campeonato do Mundo de 2023 da modalidade que se realiza nas Filipinas, Indonésia e Japão.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos