Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Qualificação Afrobasket: Selecção nacional intensifica treinos no Tarrafal de Santiago

Cidade da Praia, 08 Jul (Inforpress) – A selecção cabo-verdiana de basquetebol sénior masculina continua a intensificar as estratégias no pavilhão do Tarrafal de Santiago para a recepção a Uganda, prevista para 17 do corrente, de qualificação para o Afrobasket’2021.

O seleccionador Emanuel Trovoada já trabalha em regime de bolha, circuito fechado por causa das restrições impostas pela FIBA para evitar o contágio a covid-19, tendo já ao seu serviço a maioria dos seleccionados, provenientes da diáspora.

A grande novidade nesta partida, que inicialmente estava agendada para 15 do corrente, é a presença do gigante internacional cabo-verdiano do Real Madrid, Edi Tavares, que regressa à selecção cabo-verdiana, após uma longa ausência, desde o seu ingresso na formação madrilena.

Assim como os jogadores, Emanuel Trovoada disse estar convicto de que Cabo Verde estará na maior montra do basquetebol africano, pois acredita nas qualidades dos atletas e no trabalho que tem vindo a realizar para que Cabo Verde consiga mostrar as suas qualidades.

Disse que o foco está centralizado no jogo de 19 do corrente, muito embora Cabo Verde possa qualificar-se sem se jogar, desde que Uganda vença Marrocos uma semana antes, em jogo de atraso referente à segunda fase de qualificação do Grupo E, para o Afrobasket’2021.

Esta posição da FIBA-África já foi oficializada junto da Federação Cabo-verdiana de Basquetebol, como alternativa encontrada para ultrapassar os impasses criados em Fevereiro na Tunísia, durante a fase de qualificação, na qual a selecção do Uganda foi afectada por um surto da covid-19.

Em caso de vitória da equipa nacional de Marrocos, no solo marroquino, Cabo Verde terá, obrigatoriamente, de jogar a 17 de Julho, na capital cabo-verdiana e vencer os ugandeses por mais de três pontos em partida de encerramento da segunda fase do Grupo E de qualificação para ao Afrobasket.

Nesta poule, o Egipto é a única selecção nacional já qualificada para o Afrobasket, pelo que restam duas vagas para três candidatos.

SR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos