Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Proposta de lei do novo código comercial e das sociedades comerciais votada na generalidade

Cidade da Praia, 28 Fev (Inforpress) – Os deputados do MpD e da UCID votaram hoje a favor, proposta de lei que concede autorização legislativa ao Governo para proceder à aprovação de um novo código comercial e do código das sociedades, enquanto o PAICV votou abstenção.

O ministro da Indústria e do Comércio, Alexandre Monteiro, que falava durante a apresentação do referido documento, explicou que relativamente ao código comercial pretende-se com esta decisão retirar toda a legislação pertinente às sociedades comerciais, passando este a legislar apenas a parte geral concernente as empresas comerciais.

“Pretende-se que as sociedades comerciais conheçam no novo código uma orientação mais moderna voltada para a sua eficácia, celeridade e segurança jurídica”, elucidou o governante realçando que na parte geral propõe-se sistematizar, modernizar e harmonizar os seus dispositivos em consonância com a legislação actual, bem como, com as melhores práticas internacionais comerciais.

De acordo com o responsável da pasta do Comércio, propõe-se de igual modo, se modificar o regime da dissolução, fusão e cisão das sociedades, tornando-o mais simples em harmonia com a legislação vigente inclusive com o novo código de recuperação e solvência de empresas.

Por outro lado, adiantou, haverá a eliminação da obrigatoriedade de existência dos livros da escrituração mercantil nas empresas e, correspondentemente, a imposição da sua legalização nas conservatórias do registo comercial.

Na sua declaração de voto o Movimento para a Democracia (MpD), partido que sustenta o Governo, através da deputada Filomena Gonçalves, afirmou que o grupo parlamentar votou a favor por entender que esta autorização legislativa para a aprovação do novo código comercial e código das sociedades comerciais é muito importante para o país.

É importante, reforçou a deputada, porque toda a dinâmica do Governo mostra efectivamente que os privados têm que ter um excelente ambiente de negócio para puderem desenvolver as suas actividades e para que Cabo Verde possa ter uma economia forte, pujante, desembocando na criação de postos de trabalho.

“Votamos a favor porque entendemos que todos os pareceres obrigatórios foram solicitados, todas as audições foram feitas, de modo que a parte formal foi toda ela preenchida para que se avançasse com essa autorização legislativa”, realçou, acrescentando que o grupo acredita que quem leva o desenvolvimento de um país são os privados e que para tal se deve criar as condições necessárias.

Por seu turno, o deputado João Santos Luís, da UCID, declarou que apesar de não terem tido acesso aos pareceres das câmaras do comércio de Sotavento e Barlavento, a UCID entendeu, que devido aos novos desafios que o país enfrenta este diploma será importante.

“Nós entendemos que devido aos novos desafios que o país enfrenta com a melhoria do ambiente de negocio e também relativamente à facilitação do próprio processo do ambiente do negocio no país, esta iniciativa legislativa irá actualizar e renovar o código comercial e do código das sociedades comerciais”, explicou.

Por sua vez, o deputado João Baptista Pereira em representação do PAICV-oposição, explicou que o seu partido votou abstenção por entender que este diploma deveria efectivamente ter os pareceres competentes e que o referido documento propõe um conjunto de alterações extensas.

“Há um ano esses pareceres foram muito importantes, puderam trazer contribuições essenciais seja a nível das câmaras do comércio seja a nível da ordem dos auditores e contabilistas cabo-verdianos”, lembrou, estranhando, por outro lado, que o Governo propõe aprovar dois instrumentos novos que não trazem esses pareceres e que irão impactar o ambiente de negócio em Cabo Verde.

Esta sexta-feira, último dia do debate parlamentar, os eleitos nacionais vão debater e votar a Proposta de Lei que procede primeira alteração à Lei nº104/VIII/2016, de 06 de Junho, que estabelece os princípios e regras aplicáveis ao Sector Público e Empresarial, incluindo as bases gerais do estatuto das empresas públicas.

Os deputados nacionais vão analisar e aprovar também a Proposta de Resolução que aprova a adesão de Cabo Verde, a Decisão do Conselho da Organização de Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE e a Proposta de Resolução que aprova, para ratificação, a Convenção para evitar a Dupla Tributação e Prevenir a Evasão Fiscal em Matéria de Impostos sobre o Rendimento entre o Governo da República de Cabo Verde e o Governo da República do Senegal.

CM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos