Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Proposta de Investimento INPS no Afreximbank ainda em fase de estudo e avaliação – directora financeira

Cidade da Praia, 29 Jun (Inforpress) – A proposta da participação do Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) no capital do Banco Africano de Importação e Exportação (Afreximbank) já foi submetida ao Governo, e encontra-se, neste momento, em fase de estudo e avaliação.

A informação foi avançada à Inforpress pela directora financeira do instituto, Ndira Pereira, que explicou que o processo desse investimento de 600 mil contos, uma proposta da comissão executiva, aprovada pelo Conselho Directivo, está ainda numa fase embrionária.

“Nós estamos fazendo análises, há uma série de documentação que precisa ser analisada e estudada conjuntamente com o Governo e outros parceiros”, disse lembrando que “não há ainda nenhum investimento concretizado”.

A proposta inicial era para avançar com um investimento de 300 mil contos, mas o valor foi duplicado pelo Conselho, dadas as disponibilidades do INPS e as vantagens da aplicação no Afreximbank.

Segundo o INPS, esse investimento, que espera o aval do Estado, está enquadrado na estratégia de rentabilização da carteira de activos e alinhado com os objectivos de longo prazo da instituição.

Por outro lado, o instituto pretende dispersar os riscos em termos geográficos e favorecer o financiamento do sector privado nacional pela via do capital externo, podendo, assim, alavancar a economia nacional.

Ndira Pereira adiantou que os estudos prévios indicaram que esse investimento pode ser um bom negócio.

“Nós temos a indicação que o Afreximbank é uma instituição bancária pujante e sólida que poderá servir à dinamização da economia interna do país, e o INPS, lá onde se figurar possibilidade seguras e rentáveis de investimento, claro que tem interesse tendo em conta as responsabilidades que nós temos com a gestão da carteira de investimento”, disse aquela responsável.

Neste momento, a proposta está no Ministério das Finanças e do Planeamento, que tem a tutela financeira do Instituto, para análise e aprovação. Já numa visita efectuada à sede do INPS, no mês de Abril, o primeiro-ministro, Ulisses Correia Silva, havia dito que o Governo apoia esse investimento.

Conforme a directora financeira, depois de formalizado o aval, o INPS deverá sentar com o Afreximbank para desenharem os contornos do negócio.

O Afreximbank resulta de um acordo assinado em Abidjan, República de Cote d’Ivoire, a 08 de Maio de 1993, por Estados africanos e tem por objectivo facilitar e promover a expansão do comércio intra-africano e externo-africano.

Os países africanos têm a liberdade de fazer-se representar no corpo accionista do Banco directamente ou através dos seus bancos centrais ou outras instituições nacionais.

Actualmente, o Banco de Cabo Verde (BCV) integra o corpo accionista em 0,13 por cento (%) do capital social representando em termos absolutos um investimento de um milhão de dólares.

As informações apontam que a remuneração das aplicações pelo Afreximbank tem sido à volta de 4 a 4,5%.

MJB/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos