Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Projecto de leitura para Cabo Verde e Moçambique admitido para segunda fase da candidatura Procultura

Cidade da Praia, 23 Jun (Inforpress) – O projecto “Ler, despersianar, pirilampiscar – ler e criar – ambientes e horizontes – de conhecimento e liberdade” foi admitido para a avaliação da segunda fase da candidatura Procultura/Lote 3.

De acordo com uma nota informativa da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA), o projecto de leitura, que abrange os dois países da lusofonia, foi criado pelo Ateliê Mar, Associação Atrevida, Conselho Municipal de Maputo, Editorial Novembro e UCCLA.

Conforme a nota, pretende-se com esta proposta implementar e desenvolver projectos editoriais locais de criação, edição, publicação, difusão, comercialização e mediação de leitura para crianças e jovens, em Cabo Verde e Moçambique, com plataformas participativas locais e internacionais.

A UCCLA considerou que esta união de vontades, num ambiente de mudança, irá promover a criação do sector da literatura para crianças e jovens socialmente dinâmico, sustentável e valorizado ao nível da economia criativa geradora de rendimento, emprego e profissionalização que permita impulsionar as literacias, o desenvolvimento crítico e criativo, o reconhecimento e a pluralidade cultural.

A mesma fonte informou ainda que a proposta do projecto de leitura prevê igualmente a criação de produtos, serviços e bens únicos, com valor económico, criação de emprego durável, profissionalização e rendimento sustentável no sector da literatura para crianças e jovens em três eixos, nomeadamente a edição e publicação, criação e autoria e distribuição, comercialização e mediação de leitura.

A açcão Procultura/Lote 3 é um projecto financiado pela União Europeia no âmbito do Programa Indicativo Multianual PALOP-TL UE para 2014-20, co-financiado e gerido pelo Camões, IP e co-financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Tem por objectivo contribuir para o emprego em actividades geradoras de rendimento nos sectores da cultura nos PALOP e Timor-Leste, através do reforço de competências dos recursos humanos e da atribuição de subvenções para desenvolvimento destes sectores, nos seis países, com concentração na área da literatura para crianças e jovens.

CM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos